Sexta-feira, 12 de Julho de 2024
facebook001.png instagram001.png twitter001.png youtube001.png whatsapp001.png
dolar R$ 5,45
euro R$ 5,92
libra R$ 5,92

00:00:00

image
facebook001.png instagram001.png twitter001.png youtube001.png whatsapp001.png

00:00:00

image
dolar R$ 5,45
euro R$ 5,92
libra R$ 5,92

Política Quarta-feira, 30 de Novembro de 2022, 17:15 - A | A

facebook instagram twitter youtube whatsapp

Quarta-feira, 30 de Novembro de 2022, 17h:15 - A | A

PROFERIDA POR EMPRESÁRIO DE MT

Presidente do PT chama de "terrorista" convocação de atiradores para manifestações contra Lula

Declaração foi dada em frente ao Quartel General do Exército, em Brasília, onde manifestantes inconformados com o resultado das urnas acampam há praticamente um mês

RAYNNA NICOLAS
Da Redação

O empresário bolsonarista de Juruena (894 km de Cuiabá), Milton Baldin, virou o centro de uma polêmica depois de convocar os colecionadores, atiradores desportivos e caçadores (CACs) a aderirem às manifestações em Brasília, na tentativa de impedir a diplomação do presidente eleito, Lula (PT). A fala foi interpretada como apologia ao terrorismo e um risco não só à diplomação, como à vida do presidente eleito. Nas redes sociais, a presidente do PT, Gleisi Hoffmann, pregou tolerância zero ao 'terrorismo' e anunciou que providências contra o empresário já foram tomadas. 

No Twitter, Gleisi Hoffmann afirmou: "no alto de um carro de som, empresário bolsonarista convoca atiradores e caçadores pra impedir a diplomação e posse de Lula. Já foi identificado e irá responder na Justiça. Não podemos dar trégua pro terrorismo". 

No vídeo mencionado, registrado a pedido do próprio empresário mato-grossense, ele diz que cerca de 900 mil atiradores deveriam aderir aos protestos para não serem vítimas da política anti-armamentista dos governos petistas. 

"Hoje, nós somos, inclusive eu, 900 mil atiradores. Venham aqui mostrar presença para nós. Se nós perdermos essa batalha, o que vocês acham que vai acontecer dia 19? Vão entregar as armas? O que vão falar? "Perdeu, mané!" e como nós vamos proteger a nossa propriedade e a nossa família?", disse Milton Baldin. 

A declaração foi dada em frente ao Quartel General (QG) do Exército, em Brasília, onde manifestantes irresignados com o resultado das urnas acampam há praticamente um mês. Nas imagens, Baldin diz que não deixará a manifestação de viés antidemocrático até que um dos líderes do movimento também deixe o local. Ele também convocou empresários de Mato Grosso a dar férias aos seus funcionários para que caminhoneiros voltem a inflar as manifestações. 

VEJA O VÍDEO:

Clique aqui e faça parte no nosso grupo para receber as últimas do HiperNoticias.

Clique aqui e faça parte do nosso grupo no Telegram.

Siga-nos no TWITTER e acompanhe as notícias em primeira mão.

Comente esta notícia

Letícia 01/12/2022

Nossa!! Quanto ignorância

positivo
0
negativo
0

1 comentários

1 de 1

Algo errado nesta matéria ?

Use este espaço apenas para a comunicação de erros