Domingo, 19 de Maio de 2024
facebook001.png instagram001.png twitter001.png youtube001.png whatsapp001.png
dolar R$ 5,11
euro R$ 5,55
libra R$ 5,55

00:00:00

image
facebook001.png instagram001.png twitter001.png youtube001.png whatsapp001.png

00:00:00

image
dolar R$ 5,11
euro R$ 5,55
libra R$ 5,55

Política Segunda-feira, 18 de Março de 2024, 11:47 - A | A

facebook instagram twitter youtube whatsapp

Segunda-feira, 18 de Março de 2024, 11h:47 - A | A

DILEMA DO CONTORNO LESTE

Prefeitura de Cuiabá estuda compra de 10 hectares para reintegrar 400 famílias do Brasil 21

Secretário da Habitação disse que primeiro grupo que será atendido está abrigado em dois ginásios da Capital

CAMILA RIBEIRO
Da Redação

A Prefeitura de Cuiabá estuda a compra de 10 hectares de área próxima ao Contorno Leste para reintegrar 400 famílias que moravam no assentamento Brasil 21. O secretário municipal de Habitação e Regularização Fundiária, Marcrean Santos (PP), disse que esse primeiro grupo que será atendido está abrigado em dois ginásios, um no Centro e outro no bairro Osmar Cabral. As outras 2,6 mil famílias seriam contempladas em outros lotes. Marcrean afirmou ter conversado com o proprietário da área na última sexta-feira (15) e ele demonstrou estar aberto à negociação.

Segundo o secretário, a missão de resolver a situação dos desabrigados foi dada pelo prefeito Emanuel Pinheiro (MDB).  Para fazer a compra do espaço, Marcrean viaja a Brasília nesta semana para se reunir com o deputado federal Emanuelzinho (MDB), que sinalizou disposição de empenhar emenda parlamentar. 

"O prefeito deu essa missão para que eu buscasse solução para tentar desapropriar aquela área. Estive com o proprietário na sexta. A conversa foi muito boa, inclusive, vou encontrar com o deputado Emanuelzinho, que está empenhado em arrumar uma emenda", falou Marcrean Santos à Rádio Cultura nesta segunda-feira (18).

LEIA MAIS: Famílias ocupam galeria da ALMT para cobrar moradia; deputados debatem soluções; veja vídeos

A proposta conduzida pela Prefeitura de Cuiabá diverge das tratativas do governo de Mato Grosso. Mauro Mendes (União Brasil) apoia a doação de área do Executivo estadual aos desabrigados e a construção de 3 mil apartamentos populares com recursos do governo federal, já liberados após articulação dos deputados Valdir Barranco (PT) e Wilson Santos (PSD). A área seria na região do Cinturão Verde. 

Marcrean participou das reuniões com Mendes. No entanto, mantém o projeto e diss que entregará, na tarde desta segunda, a Emanuel Pinheiro o levantamento da área. O secretário disse que as 3 mil famílias ocupam cerca de 29 hectares. Porém, só será possível a compra de 10 hectares, pois o restante do terreno foi vendido a um condomínio e o proprietário precisa fazer a entrega aos compradores. 

"Já iniciou, temos a matrícula, conversei com o proprietário, visitei as famílias que estão ficando no ginásio esportivo do Osmar Cabral e em outro ginásio na Capital. O prefeito já nos acionou, fez essa missão, fiz esse levantamento na sexta e hoje estou levando para ele o tamanho da área. O proprietário está sensível a essa negociação. Essa área ficou muito cobiçada, ele já tinha vendido. Esses lotes ele vai ter que entregar e a sobra, que eram 10 hectares, vamos tentar reitegrar as 400 famílias. Há uma possibilidade do prefeito através de uma emenda desapropriar e reintegrar essas famílias", falou o secretário. 

A intenção da prefeitura, conforme Marcrean, é assistir as outras 2,6 mil famílias que moravam no Brasil 21 após atender as 400 que não possuem parentes na cidade e transfomaram os ginásios em casas. 

"Nós iniciamos na primeira área, que foi reintegrada, mas não quer dizer que a gente vai ficar só nela. Nossa intenção é resolver toda a área do Contorno Leste. Mas como foi (sic) reintegrado 400 famílias, esse pessoal está em uma situação muito crítica e nós não podemos permitir que isso continue dessa forma", finalizou Marcrean.

Clique aqui e faça parte no nosso grupo para receber as últimas do HiperNoticias.

Clique aqui e faça parte do nosso grupo no Telegram.

Siga-nos no TWITTER e acompanhe as notícias em primeira mão.

Comente esta notícia

Algo errado nesta matéria ?

Use este espaço apenas para a comunicação de erros