Política Terça-feira, 06 de Julho de 2021, 16:48 - A | A

Terça-feira, 06 de Julho de 2021, 16h:48 - A | A

DE FORMA PRESENCIAL

Prefeito garante que retorno de aulas deverá ocorrer após imunização de servidores Educação

WELLYNGTON SOUZA E LUIS VINÍCIUS
DA REDAÇÃO / DO LOCAL

O prefeito Emanuel Pinheiro (MDB) declarou na manhã desta terça-feira (6), que o retorno das aulas nas escolas municipais em Cuiabá, de forma híbrida e presencial, só ocorrerá após a imunização completa dos profissionais da Educação.

Luiz Alves

emanuel pinheiro

 

“As aulas em Cuiabá só retornam na modabilidade presencial ou híbrida quando os 100% dos profissionais da educação, principalmente educadores, estiveram vacinados e imunizados com a segunda dose naquele período mínimo de 15 dias”, disse o prefeito durante a entrega do novo sistema de abastecimento de água tratada, Distrito Nova Esperança.

De acordo com Emanuel, a imunização dos servidores da Educação ocorreu antes mesmo do previsto no Plano Nacional de Imunização (PNI), preconizado pelo governo federal.

"Antes do governo autorizar a vacinação profissionais da educação, eu já estava vacinando. Então aqui em Cuiabá, só volta às aulas quando todos estiverem vacinados. A partir daí baixo decreto e determino a retomada das aulas", assegura.

Polêmica diante das volta às aulas

Na última semana, treze deputados derrubaram o veto do governador Mauro Mendes (DEM) sobre o trecho do Projeto de Lei nº 21/2021 que condiciona o retorno presencial das aulas no estado à vacinação dos profissinais da Educação.

Após a votação, Mendes criticou a articulação dos deputados e afirmou que a decisão tratá prejuízo na Educação. "Eles vão prejudicar gigantimente a educação. Vários países da Europa, a Educação foi a última que parou e a primeira que voltou. Aqui, foi a primeira que parou e a última que vai voltar", afirma Mendes.

LEIA MAIS: Sintep repudia declarações de Mendes sobre veto derrubado na ALMT

Clique aqui e faça parte no nosso grupo para receber as últimas do HiperNoticias.

Clique aqui e faça parte do nosso grupo no Telegram.

Siga-nos no TWITTER e acompanhe as notícias em primeira mão.

Comente esta notícia


Algo errado nesta matéria ?

Use este espaço apenas para a comunicação de erros