Terça-feira, 25 de Junho de 2024
facebook001.png instagram001.png twitter001.png youtube001.png whatsapp001.png
dolar R$ 5,39
euro R$ 5,79
libra R$ 5,79

00:00:00

image
facebook001.png instagram001.png twitter001.png youtube001.png whatsapp001.png

00:00:00

image
dolar R$ 5,39
euro R$ 5,79
libra R$ 5,79

Política Segunda-feira, 20 de Maio de 2024, 14:44 - A | A

facebook instagram twitter youtube whatsapp

Segunda-feira, 20 de Maio de 2024, 14h:44 - A | A

AMIGAS E CORRELIGIONÁRIAS

Michelle Bolsonaro ajudará família de deputada federal a dar continuidade ao Instituto Amália Barros

Ex-primeira-dama tinha um vínculo forte com a parlamentar de MT, que concedia próteses oculares a pessoas de baixa renda por meio da entidade

CAMILA RIBEIRO
Da Redação

A ex-primeira-dama da República, Michelle Bolsonaro (PL), ajudará a família da deputada federal Amália Barros (PL) a dar continuidade ao Instituto Nacional da Pessoa com Visão Monocular. De acordo com o viúvo da parlamentar, Thiago Boava, a esposa do ex-presidente Jair Messias Bolsonaro (PL) assumiu o compromisso de se envolver na entidade, que forne próteses oculares a pessoas com necessidades especiais no país. Um dos meios estudados pela família para angariar recursos é através da realização de leilões dos percentes da deputada.

"Isso é um compromisso meu, da Michelle e dos chefes de gabinete dela. A gente não sabe como vai fazer isso, mas a gente pretende levar adiante. Pensamos em reverter os pertences dela em dinheiro com um leilão e continuar fazendo as campanhas com os seguidores para colocarmos próteses nas pessoas, ajudando da forma como for possível", falou Thiago Boava com exclusividade ao HNT.

A morte da deputada completa um semana neste domingo (19). Amália morreu em decorrência de complicações após a retirada de tumor no pâncreas, no Hospital Villa Nova Star, em São Paulo.

Amália Barros era vice-presidente do PL Mulher nacional e presidente do movimento feminino em Mato Grosso. Ao lado da presidente nacional, Michelle Bolsonaro, percorreu 20 capitais, desde que foi empossada deputada federal.

"Amália não via barreiras, apenas oportunidades de fazer a diferença. Ela queria que fossemos ouvidos, que alguém olhasse para nós"

HOMENAGENS PELO BRASIL

O falecimento comoveu a classe política nacionalmente. O prefeito de Mogi Mirim, no interior de São Paulo, cidade natal da deputada, Paulo Silva (PDT-SP), revelou ao HiperNotícias que Amália Barros será homenageada dando seu nome a um prédio destinado à educação ou avenida local. "Estamos estudando um prédio ou logradouro público à altura de Amália Barros", disse o prefeito à reportagem.

De acordo com o viúvo, municípios de Mato Grosso assumem o mesmo caminho.

"Fico muito feliz pelas homenagens. Nós sentimos esse abraço das pessoas mesmo antes de ela falecer, ainda enquanto estava internada por meio das orações. Vários prefeitos que são nossos amigos de Mato Grosso já afirmaram que vão homenageá-la com espaços em bairros e, agora, o prefeito de Mogi Mirim. É um reconhecimento do trabalho que ela fez em tão pouco tempo, e fico muito feliz que as pessoas reconheçam dessa forma", compartilhou o marido.

Reprodução/Raquel Moreno

Amália desenho animado

Designer transformou deputada em personagem de desenho

A deputada também foi transformada em desenho. Um deles foi feito pela designer gráfica e surda oralizada, Raquel Moreno. Ela estampou Amália nas nuvens ao lado de Jesus Cristo e se despediu da parlamentar com um "textão", como é falado na linguagem das redes sociais.

"Amália não via barreiras, apenas oportunidades de fazer a diferença. Ela queria que fossemos ouvidos, que alguém olhasse para nós", escreveu Raquel Moreno.

DEPUTADA ALÉM DA FRONTEIRA DE MT

Thiago Boava acredita que a atuação de Amália já extrapolava as fronteiras de Mato Grosso. Ele lembrou que, quando começou a campanha, muitos a olhavam com desconfiança, porém, depois de eleita e que começou a demonstrar o seu trabalho em defesa da causa das pessoas com necessidade especial, o víuvo disse que os olhos se voltaram à mulher.

"A Amália tinha bastante seguidores antes de ingressar na política e, quando foi concorrer, gerou uma certa desconfiança, mas depois que foram conhecendo o trabalho dela, e como a primeira-dama a adotou, as atenções começaram a se voltar a ela. Esse carinho que ela tinha com as pessoas a fez conquistar os corações e o respeito das pessoas", opinou Thiago.

Questionado se devido a essa proximidade com Michelle Bolsonaro, se Amália chegou a ser ventilada a vice em uma possível candidatura da ex-primeira à Presidência nas eleições de 2026, o viúvo negou.

"Ela estava tomando uma proporção nacional, além do estado dela. Quando o parlamentar pega esse tamanho, ele tende a crescer e essas

Esse carinho que ela tinha com as pessoas a fez conquistar os corações e o respeito das pessoas

viagens com a Michelle contribuíram muito. Elas estavam juntas todos os finais de semana e foram para umas 20 cidades. Mas nunca houve essa conversa para vice, não", esclareceu Thiago.

THIAGO BOAVA NA POLÍTICA

O casal deixou a fazenda em Campo Novo no Parecis (a 397 km de Cuiabá) para morar em Brasília desde a posse na Câmara, em janeiro de 2023. Thiago se acostumou com o ambiente político, porém, garantiu que ainda é cedo para pensar em ingressar no segmento, deixando em aberto a possibilidade de concorrer nas eleições de 2026.

"Ainda não pensei nisso. Acho cedo. A gente tem até as próximas eleições. Tem muito tempo, preciso voltar para Mato Grosso, ver como vai ser a minha vida. Talvez eu volte a trablhar na fazenda, mas, por enquanto, ainda não pensei nisso, preciso pensar bem para ver se é isso mesmo que eu quero e se levo jeito", finalizou o produtor rural.

MORTE DE AMÁLIA

Amália Barros morreu aos 39 anos, na madrugada do último dia 12, no Hospital Villa Nova Star, em São Paulo. A deputada federal ficou 11 dias internada em Unidade de Terapia Intensiva para retirada de tumor no pâncreas. O estado de saúde evoluiu para grave e Amália precisou passar por outras cirurgias, entre elas, uma no fígado. Durante o procedimento, a deputada acabou não resistindo. O corpo de Amália foi velado na Estação da Educação, em Mogi Mirim. O sepultamento ocorreu no Cemitério da Saudade, em jazigo da família, onde o pai dela também está enterrado.

Clique aqui e faça parte no nosso grupo para receber as últimas do HiperNoticias.

Clique aqui e faça parte do nosso grupo no Telegram.

Siga-nos no TWITTER e acompanhe as notícias em primeira mão.

Comente esta notícia

Algo errado nesta matéria ?

Use este espaço apenas para a comunicação de erros