Política Sexta-feira, 05 de Agosto de 2022, 12:37 - A | A

Sexta-feira, 05 de Agosto de 2022, 12h:37 - A | A

ELEIÇÕES 2022

Medeiros reforça que Wellington não precisa de ligação com Mauro para ser reeleito

Deputado deixou claro que não vai apoiar o governador, mas que certificou o presidente Jair Bolsonaro de que não irá ser um empecilho ao partido em MT

MÁRCIA TOMAZ/ALEXANDRA LOPES
Da Redação

Reprodução

image

O candidato à reeleição a deputado federal José Medeiros (PL) afirmou, durante a convecção do partido, que o senador Wellington Fagundes não precisa do governador Mauro Mendes (União Brasil) para ganhar a reeleição em outubro. Mas garantiu que ele não será um empecilho para prejudicar o partido, tendo em vista a aproximação das duas siglas.

Medeiros criticou o candidato à reeleição ao governo e apontou ainda que a junção se dá apenas por oportunismo político, diante da avaliação positiva do presidente da República Jair Bolsonaro no Estado.

“A política é como uma rosa, mas também tem seus espinhos, e esse é um dos espinhos. Infelizmente, será um aliado que criticou o presidente da República o tempo inteiro, escreveu carta, ficou com aliados da esquerda. E, agora que o presidente está bem avaliado aqui em Mato Grosso, por oportunismo político, vem conosco, soma conosco. Mas eu sempre falei que Wellington não precisava do Mauro para ganhar eleição, mas é uma opinião minha. O partido está fazendo a coligação, eu já falei para o presidente que eu não serei um empecilho para prejudicar a candidatura dele”, declarou Medeiros.

O deputado disse, no entanto, que não apoiará Mauro Mendes ao governo e que espera que apareça algum candidato para dividir o palanque. “Qualquer um que não esteja com Lula e esteja contra Mauro Mendes. Provavelmente vai surgir um”, comentou.

Medeiros apontou ainda que a intenção do partido é eleger no mínimo dois candidatos a federal. “A gente tem a melhor expectativa possível, a gente queria fazer três, mas, pelos cálculos, a gente tem expectativa de fazer dois”.

Conforme o liberal, o partido vem trabalhando para manter a chapa, mesmo após a perda dos pré-candidatos Rosana e Ronali. “A gente tem trabalhado no sentido de manter nossa chapa, mesmo após sofre uma 'desidratação' muito grande nas últimas semanas, quando perdemos a candidata Rosana, o Ranali, só aí já são quase 100 mil votos. Mas estamos lutando para manter o Abílio, e parece que estamos conseguindo”, ponderou.

VINDA DO PRESIDENTE A MATO GROSSO

O candidato à reeleição à Presidência da República, Jair Bolsonaro (PL), havia confirmado uma agenda em Mato Grosso no dia 22 de agosto, para participar do grande evento de lançamento das candidaturas do partido. No entanto, Bolsonaro foi ‘sorteado’ para dar entrevista ao Jornal Nacional, da TV Globo, no mesmo dia. Com isso, ele ainda deverá decidir a qual compromisso irá comparecer.

“Eu penso assim, como aqui no Centro-Oeste o presidente tem uma vantagem maior, e em outras regiões não, eles precisam ter um trabalho maior durante a campanha nessas regiões, eu creio que ele vá à entrevista, será uma oportunidade”, diz Medeiros.

 

Clique aqui e faça parte no nosso grupo para receber as últimas do HiperNoticias.

Clique aqui e faça parte do nosso grupo no Telegram.

Siga-nos no TWITTER e acompanhe as notícias em primeira mão.

Comente esta notícia


Algo errado nesta matéria ?

Use este espaço apenas para a comunicação de erros