Sábado, 25 de Maio de 2024
facebook001.png instagram001.png twitter001.png youtube001.png whatsapp001.png
dolar R$ 5,17
euro R$ 5,61
libra R$ 5,61

00:00:00

image
facebook001.png instagram001.png twitter001.png youtube001.png whatsapp001.png

00:00:00

image
dolar R$ 5,17
euro R$ 5,61
libra R$ 5,61

Política Domingo, 23 de Outubro de 2016, 15:20 - A | A

facebook instagram twitter youtube whatsapp

Domingo, 23 de Outubro de 2016, 15h:20 - A | A

SUSPEIÇÃO

Janaína decide não votar relatório da CPI da Copa

RENAN MARCEL

A deputada estadual Janaína Riva (PMDB) decidiu se abster da votação, em plenário, do relatório final da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) das obras da Copa do Mundo de 2014, que sugeriu o indiciamento de sete agentes políticos, entre eles, o ex-deputado e ex-presidente da Assembleia Legislativa, José Geraldo Riva, pai da parlamentar.

 

Alan Cosme/HiperNoticias

janaina riva

 

Janaína quer evitar que seja apontada suspeição sobre o seu voto. A deputada, no entanto, diz que pretende se inteirar sobre os argumentos e indícios apontados no documento, que justificam o pedido de indiciamento. As supostas condutas irregulares ou criminosas dos envolvidos não foram divulgadas pelo presidente da CPI, deputado estadual Oscar Bezerra (PSB).

 

Oscar garante que as informações virão a público após a votação e argumenta que a divulgação antecipada poderia comprometer os trabalhos da CPI. Além disso, os próprios deputados ficariam expostos.

 

“Eu já pensei bastante sobre isso e acho melhor não votar, mesmo não tendo conhecimento dos argumentos que levaram ao pedido de indiciamento. Eu respeito tudo o que foi feito pela CPI, mas óbvio que eu acho que seria mais prudente eu me abster, até para que não haja nenhuma alegação de suspeição do meu voto, porque sou filha [do Riva]”, justifica Janaína.

 

Inicialmente a deputada até cogitou fazer parte da CPI, mas também decidiu não compor a comissão para evitar causar polêmica. O ex-deputado Riva foi um dos principais articuladores políticos da escolha do Veículo Leve sobre Trilhos, o VLT. No relatório, a CPI cobra a devolução de R$ 315 milhões aos cofres públicos, referentes apenas ao modal sobre trilhos.

 

Também são alvo de pedido de indiciamento o ex-governador de Mato Grosso, Silval Barbosa (PMDB); o ex-deputado estadual e ex-presidente da Assembleia Legislativa, José Geraldo Riva; o ex-secretário da Secopa, Maurício Guimarães; e os ex-gestores Eder Moraes, Yuri Bastos Jorge, Yênes Magalhães, todos da extinta Agecopa. Na lista constam ainda 96 agentes públicos, 16 empresas privadas e 7 consórcios de empresas.

 

Alan Cosme/HiperNoticias

jose riva

 

Embora afirme que respeita os trabalhos da CPI e confia na seriedade do relatório, a parlamentar menciona questionamentos sobre a falta de investigação de obras consideradas importantes e de grande porte, que fazem parte do conjunto de obras da Copa, como os Centros Oficiais de Treinamento (COTs) e o Aeroporto. Todas desenvolvidas pela empresa Engeglobal Construções Ltda.

 

“Tenho visto algumas indagações, como a não participação da Engeglobal, o que estarreceu todo mundo, porque foi uma das empresas que mais teve participação na execução das obras”, diz.

 

Conforme a assessoria da comissão, as 56 obras anunciadas pela gestão passada, sob Silval Barbosa (PMDB), somavam um investimento de R$ 4 bilhões. A CPI investigou cerca de R$ 2,5 bilhões, ficando de fora as obras citadas, executadas pela Engeglobal.

 

 

No relatório a CPI também defendeu a conclusão do VLT, mas com rescisão contratual entre o Executivo estadual e o consórcio de empresas que executa o modal. E ainda constatou a necessidade de devolução aos cofres públicos de R$ 541 milhões, devido às irregularidades nas obras investigadas. Desses, R$ 109 milhões são referentes ao complexo da Arena Pantanal. Outros R$ 115 milhões, às obras de mobilidade urbana.

 

Veja a lista de nomes sugeridos pela CPI para indiciamento:

 

07 (sete) Agentes Políticos:

- Silval da Cunha Barbosa

- José Geraldo Riva

- Maurício Souza Guimarães

- Eder de Moraes Dias

- Yuri Alexey Vieira Jorge Bastos

- Yenes Magalhães

- Carlos Brito de Lima

 

16(dezesseis) Empresas Privadas:

- Deloitte ToucheTohmatsu Consultores Ltda

- Castro Mello Arquitetos Ltda

- GCP Arquitetura Ltda

- Kango Brasil Ltda

- Fundação CPQD – Centro de Pesquisa e Desenvolvimento em Telecomunicações

- CONCREMAT -

- Exímia Construções e Serviços Ltda

- Tatiane Correa da Silva – EPP

- Skill Engenharia Ltda

- Strata Engenharia ltda

- Construtora Sanches TripoloniLtda

- Ster Engenharia Ltda

- Três Irmãos Engenharia Ltda

- Atrataiva Engenharia Ltda

- M A Comércio e Serviços Ltda

- H L Construtora Ltda

 

07(sete) Consórcios de Empresas:

 

- Consórcio SANTA BÁRBARA – MENDES JÚNIOR

- Santa Barbara Engenharia S/A

- Mendes Junior Trading e Engenharia S.A.

 
- Consórcio CLE ARENA PANTANAL

- ETEL Engenharia Montagens e Automação Ltda

- Canal Livre Comércio e Serviços LTDA

           

Consórcio DMDL – PAZINI

- DMDL Montagens de Stands Ltda

- Pazini som, Luz e Festas Ltda

 

Consórcio ENGEPONTE – ENPA – FUNSOLOS

-Engeponte Construções Ltda

-ENPA Engenharia e Parceria EIRELI

- FUNSOLOS Construtora e Engenharia Ltda

           

Consórcio SOBELLTAR SECOPA

-Elenco Construções Ltda

- Sobrenco Engenharia Ltda

- Construtora TardelliLtda

 

Consórcio VLT CUIABÁ – VÁRZEA GRANDE

- CR Almeida S/A Engenharia de Obras

- Santa Bárbara Construções S/A

- CAF Brasil Indústria e Comércio S/A

- Magna Engenharia Ltda

-Astep Engenharia Ltda

           

Consórcio PLANSERVI – SONDOTÉCNICA – VLT CUIABÁ

- Planservi Engenharia Ltda

 

- Sondotécnica Engenharia de Solos S/A

Clique aqui e faça parte no nosso grupo para receber as últimas do HiperNoticias.

Clique aqui e faça parte do nosso grupo no Telegram.

Siga-nos no TWITTER e acompanhe as notícias em primeira mão.

Comente esta notícia

Algo errado nesta matéria ?

Use este espaço apenas para a comunicação de erros