Sexta-Feira, 03 de Janeiro de 2020, 15h:25

Tamanho do texto A - A+

Empresa cobra dívida de R$ 746 mil e site da prefeitura fica fora do ar

Por: WELLYNGTON SOUZA

Reprodução

Site da prefeitura fora do ar

 

A Empresa Mato-grossense de Tecnologia e Informação (MTI) cobra uma dívida da Prefeitura de Cuiabá que ultrapassa o valor de R$ 746 mil relativa a serviços de tecnologia e internet, armazenamento de dados, backup de dados e serviços de e-mail e agenda. Por causa da falta de pagamento, o site do Executivo municipal (www.cuiaba.mt.gov.br) ficou fora do ar desde esta quinta-feira (2).

Em dezembro de 2019, a MTI notificou a Secretaria Municipal de Gestão para que efetuasse pagamento dos valores apresentados no prazo de três dias úteis, a contar do recebimento do documento encaminhado no dia 16. A empresa informou que os atrasos são relativos a serviços prestados de tecnologia e informação entre o período de maio de 2017 a abril de 2018.

O documento assinado pelo diretor presidente da MTI, Kleber Geraldino Ramos dos Santos e pelo diretor administrativo, Cesar Fernando Berriel Vidotto ressalta que o descumprimento do pagamento no prazo supracitado acarretaria na suspensão dos serviços prestados.

A empresa cobra ainda da prefeitura pagamentos referentes a dois servidores emprestados que foram cedidos da MTI à prefeitura no valor de R$ 557 mil, sendo que um ganha cerca de R$ 13 mil, e a outra cerca de R$ 40 mil.

Em viagem, a secretaria de Gestão Ozenira Felix Soares de Souza disse ao HNT/Hipernotícias, que não se trata de atraso de pagamento. A gestora informou ainda que procurou a  MTI cobrando a relação de serviços que foram prestados e que não tiveram recebimento.

"Nós procuramos a empresa para que nos esclarecesse quais serviços que foram prestados e que ainda não receberam, no entanto ainda não recebemos a relação. Estamos fazendo uma busca para saber do que se trata. No momento ainda não encontramos um motivo da radicalização para que o site tenha sido retirado do ar", afirma.

Em relação ao atraso dos servidores que foram emprestados à prefeitura, Ozenira disse que uma servidora identificada apenas como Noemia teve um problema de saúde e foi afastada pelo INSS assim que chegou na administração municipal.

"Tem dois servidores que vieram trabalhar na prefeitura, mas um deles, a Noemia sofreu um problema de saúde e ficou afastada com INSS. Já o outro servidor, Manoel, ainda preciso levantar a informação de qual pasta ele foi encaminhado", concluiu.

(Atualizada às 17h20Ainda nesta sexta feira, a secretária de Gestão informou que a prefeitura negociou a dívida no valor de R$ 1,3 milhão referente a todos os serviços prestados pela empresa, em cinco parcelas de R$ 260 mil. Após o acordo, o portal ficou disponível para acesso.

Anexos:

Credito: DIVULGAÇÃO
Credito: DIVULGAÇÃO
Credito: DIVULGAÇÃO
Avalie esta matéria: Gostei | Não gostei

Leia mais sobre este assunto




3 Comentários

Critico - 04/01/2020

Único político MAOS LIMPAS, HONESTO, TRABALHADOR é DIEGO GUIMARÃES, jovem com visão inovadoras

Critico - 04/01/2020

Aí está a prova de que Mané do Paletó não é um bom representante dos munícipes cuiabanos. Caloteiro, além de receber propina

Gilston - 03/01/2020

Eita nossa... vai ser um plato cheio pro Roberto França que ja está em plena campanha eleitoral este assunto aí. Quem vai quere fica com salario mais de 5 meses atrasado não quer o RF de volta, sem falar nos CDCs que ele fazia em nome do trabalhadores no BB.

INíCIO
ANTERIOR
PRÓXIMA
ÚLTIMA