Sábado, 25 de Maio de 2024
facebook001.png instagram001.png twitter001.png youtube001.png whatsapp001.png
dolar R$ 5,17
euro R$ 5,61
libra R$ 5,61

00:00:00

image
facebook001.png instagram001.png twitter001.png youtube001.png whatsapp001.png

00:00:00

image
dolar R$ 5,17
euro R$ 5,61
libra R$ 5,61

Política Quarta-feira, 27 de Abril de 2016, 14:50 - A | A

facebook instagram twitter youtube whatsapp

Quarta-feira, 27 de Abril de 2016, 14h:50 - A | A

MENOS QUE A METADE

Deputados rejeitam proposta do governo de cortar valor de emendas impositivas

FERNANDA ESCOUTO

Alguns deputados estaduais reagiram mal após o anúncio do Executivo de cortar para menos da metade as emendas impositivas dos 24 parlamentares. A proposta apresentada nesta terça-feira (26), durante um almoço, pelo governo do Estado seria reduzir para R$ 2 milhões o valor. A quantia individual das emendas estava prevista em R$ 4,8 milhões. 

 

HiperNotícias

Montagem

 

O deputado Emanuel Pinheiro (PMDB), durante a sessão matinal, afirmou que não concorda com a proposta, primeiro porque o argumento usado pelo governo é frágil e também porque as emendas são garantidas por lei. A justificativa para o corte, segundo o governo, seria os efeitos da crise econômica nacional.

 

“Isso não existe, com todo o respeito pelo governador Pedro Taques, mas o orçamento é um só, a Constituição é uma só, portanto abrir mão de um direito do Parlamento é uma decisão unilateral do Poder Legislativo, dos 24 deputados”, disse.

 

Pinheiro classificou a sugestão de Taques como uma afronta à Casa de Leis e completou dizendo que qualquer mudança a pedido do governador do Estado deve ser institucional. “Não devemos ser comunicados como se fôssemos comissionados do Poder Executivo”, pontuou.

 

A opinião do peemedebista é reforçada pelos colegas, José Domingos Fraga (PSD) e Janaína Riva (PMDB). Conforme o social democrata, a redução das emendas prejudicará os trabalhos dos parlamentares juntos aos municípios.

 

Já a deputada Janaina ressaltou que a medida ofertada pelo governo não segue a lei. “As emendas, que são impositivas, não serão cumpridas, pois o governo legalista, mais uma vez, não vai cumpri com a lei”.

 

A parlamentar destacou que já existem dificuldades para atender os municípios com o valor atual da emenda, e com essa proposta do Estado, a tendência é piorar.

 

Durante um almoço, com os deputados, o governador interino, presidente da Assembleia Legislativa Guilherme Maluf (PSDB), confirmou a intenção do Executivo de liberar cerca de R$ 2 milhões do total individual de emendas parlamentares de R$ 4,8 milhões, no atual exercício, respeitando os critérios já estabelecidos de aplicação, ou seja, em áreas como a saúde e educação.

 

No encontro, o chefe da Casa Civil, Paulo Taques, lembrou que está em fase de estudos levantamento sobre montante já executado das emendas relativas a 2015. O calendário previsto pelo governo é pagar cerca de R$ 10 milhões por mês em emendas a partir de maio.

 

Dos 24 parlamentares, 17 participaram do almoço, assim como o secretário-chefe da Casa Civil, Paulo Taques, e os secretários de Planejamento, Marco Marrafon, e de Fazenda, Paulo Brustolin.

Clique aqui e faça parte no nosso grupo para receber as últimas do HiperNoticias.

Clique aqui e faça parte do nosso grupo no Telegram.

Siga-nos no TWITTER e acompanhe as notícias em primeira mão.

Comente esta notícia

Carlos Nunes 27/04/2016

Os vereadores, deputados estaduais e federais, senadores são os representantes do povo para Legislar, Fiscalizar o Executivo...nunca entendi Quem inventou esse negócio de Emendas Parlamentares. Por que repassar para eles Dinheiro Público? Nosso Dinheiro - Fruto do Nosso Trabalho e do Pagamentos dos Impostos. Quantos BILHÕES DE REAIS são repassados para todos eles anualmente, em todo território nacional? Alguém sabe quanto dá essa conta? Vejo de vez em quando o Boris Casoy dizendo: que, em troca de Cargos Públicos, EMENDAS PARLAMENTARES, os políticos trocam o Poder que o povo só emprestou; alguns viram até sócios do Executivo. Não seria o momento no Brasil, para acabar com as Emendas Parlamentares? PRÁ QUE EMENDAS PARLAMENTARES? Mas não é só em MT, deve acabar no Brasil inteiro. Faria um enorme Economia. Ou não?

positivo
0
negativo
0

1 comentários

1 de 1

Algo errado nesta matéria ?

Use este espaço apenas para a comunicação de erros