Política Quarta-feira, 14 de Dezembro de 2011, 16:55 - A | A

Quarta-feira, 14 de Dezembro de 2011, 16h:55 - A | A

CARTAS MARCADAS

Deputados propõem CPI para apurar esquema das Cartas de Crédito

Ademir Brunetto (PT) e Nininho (PR) defendem CPI por causa da grividade do assunto

PAULO COELHO

 

Mayke Toscano/Hipernotícias

Líder do Governo na Assembleia, Romoaldo Jr descata ideia, alegando que Silval já tomou as medidas necessárias para apurar

 

O escândalo bilionário referente à emissão e compensação de cartas de créditos pelo governo do Estado em 2009 já começa a provocar desejo de alguns deputados de que seja instalada uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) na Assembleia Legislativa.

O petista Ademir Brunetto começa nesta quarta-feira (14) a discutir com o presidente da Assembleia, José Riva (PSD), a instalação dessa CPI devido à gravidade do assunto.

“Já virou mais um escândalo nacional e não podemos ficar de braços cruzados; ainda hoje vou falar com o Riva e sugerir que essa Casa investigue isso por meio de uma CPI”, disse Brunetto ao HiperNoticias.

O Parlamento já criou, há duas semanas, uma Comissão Especial de Acompanhamento da apuração e das Investigações que já estão em curso no Ministério Público Estadual (MPE), Delegacia Fazendária, Tribunal de Contas do Estado (TCE) e Auditoria Geral do Estado (AGE).

“Efetivamente, ela (a Comissão Especial) ainda não aconteceu, não tem nada ainda como resultado dela”, alegou Brunetto.

Apresentar a proposta em plenário para a criação de uma CPI para investigar sobre cartas de crédito “é perfeitamente possível” desde que tramite sozinha no legislativo, ou seja, desde que não haja trabalhos paralelos, como os propostos pela Comissão Especial.

“Não tenho problema em apresentar o pedido para abertura de uma CPI, mas antes tenho que saber do Mauro (Savi, presidente da Comissão Especial) se ele vai investigar mesmo com essa Comissão que já foi criada”, argumentou o petista, enfatizando ser “plenamente favorável que a investigação seja feita por CPI”.

Independentemente de orientação partidária, o republicano Ondanir Bortolini, o Nininho, defende que a Casa de Leis crie a Comissão Parlamentar de Inquérito, já que os argumentos que sustentariam uma CPI, hoje, “ao que estamos percebendo, são fartos”.

Nininho admitiu não ter discutido ainda esse assunto com a bancada do PR, mas que agiria de acordo com sua própria consciência parlamentar.

Por enquanto, o governo não vê com bons olhos a criação de uma nova CPI na Assembleia e tem argumento mesmo é para que ela não aconteça.

“O governo já está investigando, já tem gente sendo presa pela polícia do próprio governo e não se está jogando para debaixo do tapete”, alegou o líder do governo na Assembleia, Romoaldo Junior (PMDB), enfatizando ainda que as cartas de crédito são de governos anteriores ao de Silval e mesmo assim o governador “suspendeu a emissão das cartas de crédito e quer a apuração do caso”.

Pelo sim, pelo não, se houver realmente alguma proposta de abertura de CPI, isso só ocorrerá no ano que vem, uma vez que o parlamento encerra seus trabalhos de 2011 nesta quinta-feira (15).

MAIS SOBRE O ASSUNTO:

EXCLUSIVO: Mega-operação policial cumpre mandados de busca e de prisões no caso “Cartas de Crédito”

Governo sanciona nova lei revogando isonomia de agentes da Sefaz com Grupo TAF

“Força-tarefa” do MPE, TCE, Polícia Fazendária e AGE investiga emissão de cartas de crédito em Mato Grosso

Gilmar Fabris diz que voltou para Assembleia para esclarecer emissão de cartas de crédito de R$ 480 milhões



Ex-secretários da Sefaz e SAD, Eder Moraes e Geraldo de Vitto serão intimados para depor

Clique aqui  e faça parte no nosso grupo para receber as últimas do HiperNoticias.

Clique aqui e faça parte do nosso grupo no Telegram.

Siga-nos no TWITTER e acompanhe as notícias em primeira mão.

Comente esta notícia

Adalberto Ferreira da Silva 14/12/2011

Só estão prendendo "bagrinhos\". Os tubarões ficaram de fora da tal Mega Operação, e fica dificil acreditar que os secretários que dirigiam a Sefaz e secretaria de Administração, na época da emissão das milionárias cartas de crédito nada sabiam. Eles fingem que me enganam e eu finjo que acredito.

1 comentários

1 de 1

Algo errado nesta matéria ?

Use este espaço apenas para a comunicação de erros