Política Quarta-feira, 22 de Junho de 2022, 10:09 - A | A

Quarta-feira, 22 de Junho de 2022, 10h:09 - A | A

EX-MINISTRO DA EDUCAÇÃO

Barranco repercute prisão de Milton Ribeiro dizendo que gestão de Bolsonaro na Pasta não vai deixar saudade

PF deflagrou, nesta quarta, operação para investigar esquema de corrupção envolvendo pastores evangélicos e verbas do Ministério da Educação sob comando de Ribeiro

ALEXANDRA LOPES
Do Local

Alan Cosme/HiperNoticias

image

Alan Cosme/HiperNoticias

O presidente estadual do PT, deputado estadual, Valdir Barranco, reagiu à prisão do ex-ministro da Educação, Milton Ribeiro. Segundo o petista, os ministérios da Educação e da Saúde do governo Jair Bolsonaro (PL) não vão deixar saudades diante de tantas polêmicas com desvios de recursos públicos.

Acontece que a Polícia Federal deflagrou, nesta quarta-feira (22), uma operação para investigar um esquema de corrupção envolvendo pastores evangélicos e verbas do Ministério da Educação durante a gestão de Milton Ribeiro.

São cumpridos 13 mandados de busca e apreensão e cinco mandados de prisão nos estados de Goiás, São Paulo, Pará e Distrito Federal.

"O que aconteceu na Educação é muito grave. Utilizar este recurso do FNDE pra corrupção?! Saúde e Educação são sagrados na administração pública, são políticas sociais que só passaram a existir de fato após a Constituição de 1988. Então, é algo grave, que carece de investigação. Acredito muito nas instituições, acho que a Polícia Federal tem investigado, o Ministério Público vai atuar, obviamente", declarou à impressa antes da sessão ordinária desta quarta.

Entretanto, avaliou que todo cidadão tem direito ao contraditório.

A operação ocorre em meio a investigações do Ministério Público Estadual sobre destinação de verbas de parlamentares para eventos religiosos, como a Marcha Para Jesus.

"Tem as garantias da defesa e do contraditório e da ampla defesa. Então, nós precisamos respeitar essas garantias para que só possa ser considerado culpado após o cumprimento da decisão com sentença condenatória, em última instância. Mas é grave e é muito bom que as instituições atuem, mesmo em tempos tão severos de perseguição de um trabalho na nas redes sociais pra desmoralizar as instituições públicas. É bom que elas estejam funcionando", pontuou.

O deputado preferiu não polemizar sobre se em Mato Grosso há algum prefeito envolvido no esquema, mas teceu diversas críticas aos pastores Arilton Moura e Gilmar Santos, apontados como lobistas que atuavam no MEC.

"Não sei quantos prefeitos, né, tiveram esse contato com o pastor Gilmar. Mato Grosso tem muito ouro, né, e ouro é o que esse pastor Gilmar gostava de receber em troca de fazer essa ponte com o Milton Ribeiro. Eu lamento muito. Eu acho que a Educação e a Saúde foram dois ministérios que não vão deixar saudades desse governo. A Educação não teve um ministro que pudesse sobressair. O Milton Ribeiro encerrou a sua participação de forma caótica, um exemplo que não merece ser seguido", finalizou.

Clique aqui  e faça parte no nosso grupo para receber as últimas do HiperNoticias.

Clique aqui e faça parte do nosso grupo no Telegram.

Siga-nos no TWITTER e acompanhe as notícias em primeira mão.

Comente esta notícia


Algo errado nesta matéria ?

Use este espaço apenas para a comunicação de erros