Política Sexta-feira, 22 de Julho de 2011, 11:11 - A | A

Sexta-feira, 22 de Julho de 2011, 11h:11 - A | A

RECONHECIMENTO

Autoridades de Mato Grosso falam sobre assassinato do jornalista Auro Ida

Silval Barbosa lamentou a tragédia, mas afirmou ter mandado fazer investigações rigorosas

DA REDAÇÃO

 

Secom/MT
Secretário dfe Comunicação, Osmar de Carvalho, diz que Mato Grosso perdeu um grande jornalista

 

O assassinato do jornalista Auro Ida provocou reações de autoridades em Mato Grosso. Todas reconhecem a forma de como ele trabalhava profissionalmente, sempre primando pelo melhor texto jornalísticos.

O governador Silval Barbosa disse ter ficado “extremamente consternado com a notícia da morte do jornalista Auro Ida ocorrida no início da madrugada desta sexta-feira. Determinei à cúpula da Segurança Pública uma investigação rigorosa para apurar os fatos.

Silval fecha a nota de pesar externando “a minha solidariedade a familiares, amigos e companheiros de trabalho deste grande jornalista.”

O secretário de Comunicação do Estado, Osmar de Carvalho, afirmou que “com a morte do jornalista Auro Ida, o jornalismo de Mato Grosso perde uma de suas grandes referências. Ele foi um profissional zeloso em sua missão. Trabalhamos juntos há mais de 20 anos no jornal O Estado de Mato Grosso. Desde então, estabelecemos uma relação de amizade e companheirismo. Auro, que atuou nos mais importantes veículos de comunicação de Mato Grosso, tinha uma visão acima da média e conhecia como ninguém os bastidores da política. Neste momento de dor, expresso minha solidariedade aos familiares e amigos de Auro.”

SINDICATO

O presidente do Sindicado dos Jornalistas de Mato Grosso (Sindjor), Téo Meneses, lamentou a morte de Auro Ida. Em nota emitida, Téo fala que é “com grande pesar e consternação que o Sindicato dos Jornalistas de Mato Grosso (Sindjor-MT) vem a público informar o assassinato do jornalista Auro Ida na madrugada desta sexta-feira. Profissional experiente da área política, ele deixa um vazio entre familiares e colegas de profissão. O jornalismo de Mato Grosso está de luto hoje e, por isso, o Sindjor manifesta apoio à família e pede investigação rigorosa às autoridades competentes para que esse crime seja esclarecido.”

Téo Meneses foi um dos colegas de redação de Auro Ida, que depois de sair da Secretaria de Comunicação da Prefeitura de Cuiabá, voltou ao jornal A Gazeta. Trabalharam em uma mesma editoria, a de Política.

Clique aqui  e faça parte no nosso grupo para receber as últimas do HiperNoticias.

Clique aqui e faça parte do nosso grupo no Telegram.

Siga-nos no TWITTER e acompanhe as notícias em primeira mão.

Comente esta notícia


Algo errado nesta matéria ?

Use este espaço apenas para a comunicação de erros