Quinta-feira, 23 de Maio de 2024
facebook001.png instagram001.png twitter001.png youtube001.png whatsapp001.png
dolar R$ 5,15
euro R$ 5,58
libra R$ 5,58

00:00:00

image
facebook001.png instagram001.png twitter001.png youtube001.png whatsapp001.png

00:00:00

image
dolar R$ 5,15
euro R$ 5,58
libra R$ 5,58

Polícia Quinta-feira, 16 de Maio de 2024, 10:41 - A | A

facebook instagram twitter youtube whatsapp

Quinta-feira, 16 de Maio de 2024, 10h:41 - A | A

CASO CELSO

Polícia indicia adolescentes envolvidos na morte do professor que desapareceu em Cuiabá

Celso Odinir Gomes desapareceu no dia 3 de maio a caminho de sua chácara na cidade de Santo Antônio do Leverger e foi encontrado morto sete dias depois

RAYNNA NICOLAS E SABRINA VENTRESQUI
Da Redação/Do Local

Dois adolescentes foram indiciados por envolvimento na morte do professor de matemática, Celso Odinir Gomes, de 60 anos. O corpo dele foi encontrado na sexta-feira (10), numa região de mata no Parque Atalaia, em Cuiabá. Os dois menores de idade acusados de matar Celso estão internados numa unidade socioeducativa. Ambos foram indiciados por ato infracional análogo a homicídio e à ocultação de cadáver. 

Investigações sobre o envolvimento de Gabriela Pereira de Arruda Siqueira, de 20 anos, namorada de um dos adolescentes, e de uma quarta pessoa ainda estão em andamento. Os adultos chegaram ser presos, mas foram liberados.

LEIA MAIS: "Já sei porque vocês estão aqui, é por causa do Gol", diz namorada de menor que matou professor

Celso Odinir Gomes desapareceu no dia 3 de maio a caminho de sua chácara na cidade de Santo Antônio de Leverger (33 km de Cuiabá). De acordo com o adolescente que assumiu a autoria do crime, na ocasião, o professor ofereceu a ele uma carona. No percurso, Celso teria tentado aliciá-lo e, por isso, o adolescente o matou com um mata-leão e estrangulamento.

LEIA MAIS: Antes de morrer, professor passou em conveniência e comprou cerveja para adolescente que o matou

Posteriormente, o menor de idade teria convocado um colega para auxiliá-lo a se livrar do corpo. Eles foram até uma região de mata próxima à Lagoa Trevisan, onde desovaram os restos mortais de Celso. 

Durante as investigações, vários pertences do professor foram encontrados em diversos pontos da cidade. A última descoberta da polícia foi a mochila de Celso Odinir, descartada há poucos metros de onde foi encontrado o corpo dele, contendo roupas e itens pessoais.

O corpo do professor passou por exame de necropsia e o laudo deve apontar concretamente a causa da morte, bem como confirmar a tese de que os adolescentes teriam tentado carbonizar o cadáver de Celso. 

Clique aqui  e faça parte no nosso grupo para receber as últimas do HiperNoticias.

Clique aqui e faça parte do nosso grupo no Telegram.

Siga-nos no TWITTER e acompanhe as notícias em primeira mão.

Comente esta notícia

Algo errado nesta matéria ?

Use este espaço apenas para a comunicação de erros