Terça-Feira, 31 de Março de 2020, 18h:00

Tamanho do texto A - A+

Justiça mantém prisões de membros do Comando Vermelho que tentaram jogar celulares na PCE com drones

Por: LUIS VINICIUS

O juiz de Direito da 2ª Vara Criminal de Cuiabá converteu em preventivas as prisão em flagrante de quatro pessoas que foram presas suspeitas de tentarem colocar centenas de celulares e cerca de R$ 18 mil na Penitenciária Central do Estado (PCE). Dentre os detidos, estavam dois presidiários. Eles teriam ligação com a facção criminosa Comando Vermelho (CVMT).

pce

 

As determinações foram cumpridas no dia 6 de março, um dia depois das prisões, durante audiência de custódia no Fórum de Cuiabá. Foram detidas, Andressa Bianca Pereira e Jussara Rodrigues das Neves. Elas seriam esposas dos detentos Márcio Vinicius da Silva Batista e Eder Marcelo de Oliveira Silva.

As prisões ocorreram no dia 05 de março, após os policiais penais (agentes penitenciários) flagrarem drones sobrevoando o perímetro da unidade penitenciária. Além disso, os agentes teriam percebido a movimentação estranha de um veículo VW CROSSFOX circulando nas proximidades.

Em rondas nas proximidades, os policiais penais viram o pouso de um drone no interior de uma residência. Além disso, os agentes perceberam que o veículo suspeito encontrava-se estacionado na frente da casa.

Em seguida, a Polícia Militar foi ao local e no momento em que as suspeitas saíram do imóvel, os militares as abordaram. Ao serem questionadas, as mulheres confessaram que na residência havia carregadores, celulares e uma grande quantidade em dinheiro.

Diante do flagrante, os PMs entraram na casa e apreenderam cerca de R$ 18 mil em cédulas, 125 aparelhos celulares, uma sacola grande contendo diversos carregadores, fones de ouvido, sete serras, dois rolos de cordas, dois drones acompanhados de carregadores, controle e bateria reserva.

Na sequência, as suspeitas confessaram aos militares que estavam realizando o arremesso dos produtos e que estariam em contato direto com seus companheiros Marcio e Eder.

Diante disso, o grupo foi preso e encaminhado à Gerência de Combate ao Crime Organizado (GCCO) para prestarem depoimentos ao delegado responsável.

No dia seguinte, o grupo foi encaminhado ao Fórum de Cuiabá para audiência de custódia. No órgão o juiz converteu as prisões e as mulheres foram encaminhadas ao presídio Ana Maria do Couto May.

Já Márcio e Eder foram levados novamente ao presídio novamente e deverão responder por novos crimes.

Nós não conseguimos contato com as defesas dos suspeitos.

 

Leia mais

 

Duas mulheres são presas por tentarem jogar celulares e dinheiro na PCE

Avalie esta matéria: Gostei | Não gostei