Quarta-feira, 19 de Junho de 2024
facebook001.png instagram001.png twitter001.png youtube001.png whatsapp001.png
dolar R$ 5,43
euro R$ 5,84
libra R$ 5,84

00:00:00

image
facebook001.png instagram001.png twitter001.png youtube001.png whatsapp001.png

00:00:00

image
dolar R$ 5,43
euro R$ 5,84
libra R$ 5,84

Polícia Sexta-feira, 14 de Dezembro de 2018, 08:35 - A | A

facebook instagram twitter youtube whatsapp

Sexta-feira, 14 de Dezembro de 2018, 08h:35 - A | A

PANÓPTICO INTEGRADA

Força tarefa cumpre 12 ordens de buscas contra membros de organização criminosa

REDAÇÃO

Doze mandados de busca e apreensão são cumpridos na manhã desta sexta-feira (14), na quarta fase operação Panóptico Integrada, deflagrada pela força-tarefa composta pela Polícia Judiciária Civil, por meio da Gerência de Combate ao Crime Organizado (GCCO), Polícia Federal, Polícia Militar, Polícia Rodoviária Federal, Secretaria de Justiça e Direitos Humanos (Sejudh), com apoio da Gerência de Operações Especiais (GOE) e Delegacia Especializada de Repressão a Entorpecentes (DRE).

 

DIVULGAÇÃO

OPERAÇÃO

 

A operação, em caráter preventivo, objetiva coletar dados que possibilitem a identificação de integrantes de organizações criminosas, bem como a identificação de patrimônios pertencentes aos grupos, como imóveis, veículos, contas bancárias.

 

Os mandados são cumpridos na cidade de Várzea Grande com alvos que atuam dentro e fora dos presídios, na prática de diversos crimes como tráfico de drogas, crimes patrimoniais (roubos e furtos em residências, comércios e veículos), homicídios, explosão de caixas eletrônicos e outros. 

 

“A Panóptico é uma ação preparatória que visa à coleta de informações, que possa viabilizar a preparação para operações futuras. A partir da coleta desses dados, podemos conseguir o bloqueio dos bens das facções, buscando a apreensão de veículos, imóveis em favor do Estado”, disse o delegado titular do GCCO, Diogo Santana.

 

Conforme o delegado, o acompanhamento de ações de organizações criminosas deve ser constante. “É um trabalho que tem que ser feito rotineiramente com monitoramentos frequentes, para enfraquecer e impedir que essa organização cresça em todo o Estado”, destacou Diogo.

Clique aqui  e faça parte no nosso grupo para receber as últimas do HiperNoticias.

Clique aqui e faça parte do nosso grupo no Telegram.

Siga-nos no TWITTER e acompanhe as notícias em primeira mão.

Comente esta notícia

Algo errado nesta matéria ?

Use este espaço apenas para a comunicação de erros