Mundo Quinta-feira, 23 de Junho de 2022, 10:15 - A | A

Quinta-feira, 23 de Junho de 2022, 10h:15 - A | A

Bolsonaro pede maior representação de emergentes em Conselho de Segurança da ONU

CONTEÚDO ESTADÃO
da Redação

Com os olhos da comunidade internacional voltados para a guerra na Ucrânia, o presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, saiu em defesa de um aumento da representação de países emergentes no Conselho de Segurança das Nações Unidas. A declaração foi feita em um rápido discurso, de 3 minutos e 40 segundos, na 19ª Cúpula do Brics - bloco que reúne Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul.

Em razão da política de tolerância zero para a covid-19 de Pequim, o evento acontece de forma virtual.

"Devemos somar esforços em busca da reforma das organizações internacionais, como Banco Mundial, o FMI e o sistema das Nações Unidas, em especial o seu Conselho de Segurança. O peso crescente das economias emergentes e em desenvolvimento deve ter a devida e merecida representação", afirmou o presidente do Brasil.

A Rússia integra o Conselho de Segurança da ONU, órgão criado após a Segunda Guerra Mundial para zelar pela paz, e vetou a moção de repúdio por sua invasão à Ucrânia.

A reforma das organizações internacionais é uma demanda antiga de países emergentes.

Na avaliação de Bolsonaro, o Brics é um modelo de cooperação baseado em ganhos para todas as partes envolvidas e deve contribuir para a geração de emprego e renda para suas populações.

(Com Agência Estado)

Clique aqui e faça parte no nosso grupo para receber as últimas do HiperNoticias.

Clique aqui e faça parte do nosso grupo no Telegram.

Siga-nos no TWITTER e acompanhe as notícias em primeira mão.

Comente esta notícia


Algo errado nesta matéria ?

Use este espaço apenas para a comunicação de erros