Justiça Sábado, 24 de Dezembro de 2011, 10:04 - A | A

Sábado, 24 de Dezembro de 2011, 10h:04 - A | A

CNJ DESMANTELADO

Associação de juízes trabalhistas diz temer redução de poderes do CNJ

Entidade também é uma das signatárias do pedido para que MP e o próprio CNJ investiguem a conduta de Eliana Calmon

DA AGÊNCIA BRASIL

Arquivo

Apesar de estar envolvida na polêmica sobre as ações da Corregedoria do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), a Associação Nacional dos Magistrados da Justiça do Trabalho (Anamatra) está preocupada com a repercussão negativa do episódio no trabalho correicional do órgão. Em nota, o presidente da associação, Renato Sant'Anna, diz temer que a discussão fortaleça aqueles que desejam a redução de poderes do CNJ.

"É lamentável que eventuais e pontuais desacertos ou excessos sirvam de mote para inviabilizar a continuidade de sua plena atuação [do CNJ]”, afirma o Sant'Anna.

A Anamatra é uma das entidades que acionaram o STF para suspender as investigações sobre a evolução patrimonial de juízes, pedido atendido, em caráter liminar, pelo ministro Ricardo Lewandowski na última segunda-feira (19). A entidade também é uma das signatárias do pedido para que o Ministério Público e o próprio CNJ investiguem a conduta da corregedora.

No entanto, a Anamatra diverge das demais entidades classistas sobre a possibilidade de a corregedoria nacional atuar em conjunto com as corregedorias locais. Sant'Anna considera o CNJ um “instrumento de democratização e transparência do Poder Judiciário”, mas acredita que as coisas precisam ser feitas dentro do que estabelece a lei.

Clique aqui e faça parte no nosso grupo para receber as últimas do HiperNoticias.

Clique aqui e faça parte do nosso grupo no Telegram.

Siga-nos no TWITTER e acompanhe as notícias em primeira mão.

Comente esta notícia

Fábio Pereira Pache 26/12/2011

e quem vai ivestigar, apurar casos de corrupção,venda de sentença injustiças no judiciário contra o cidadão, quem vai apurar é o mesmo que colocar a raposa pra cuidar o galinheiro, antes do CNJ,vimos casos raros de juizes serem suspensos ou mesmo perder cargos, e o corporativismo fala mais alto, e nóis e nada, o controle externo é mais que necessáio, é vital.

1 comentários

1 de 1

Algo errado nesta matéria ?

Use este espaço apenas para a comunicação de erros