Justiça Terça-feira, 17 de Maio de 2011, 10:56 - A | A

Terça-feira, 17 de Maio de 2011, 10h:56 - A | A

MANDADO

Advogado envolvido em lavagem de dinheiro é detido por policiais

Acusado saia de restaurante da Capital quando foi abordado, revistado e levado para Polinter

DA REDAÇÃO

O advogado Edésio Ribeiro Neto, o “Binho”, foi detido na noite de segunda-feira (16) por policiais militares quando saia de restaurante no centro de Cuiabá.

Havia um mandado de prisão expedido pela 5ª Vara Criminal de Cuiabá. Binho é acusado de envolvimento em crimes de tráfico de drogas, lavagem de dinheiro e roubos em joalherias.

Na saída do restaurante, Binho, que estava acompanhado de dois rapazes, foi abordado por  PMs, que o anunciaram o mandado de prisão em aberto. Na sequência, ele foi revistado e levado para a sede da Polínter, delegacia especializada em capturas.

Na Polinter, um advogado já esperava Binho e apresentou um contra-mandado de prisão, documento que dá direito à pessoa responder o processo em liberdade. Apesar dessa prova, Binho só foi liberado na manhã desta terça-feira (17).

Segundo o delegado da Polinter, Rogério Gualda Sanches, Binho ficou na delegacia porque a detenção ocorreu por força do mandado e por cautela para checagem da veracidade do documento. O advogado saiu da Polínter por volta das 8 horas.

O delegado não explicou o conteúdo do mandado da 5ª Vara porque o processo está em segredo de Justiça.

Binho foi denunciado em setembro de 2009 pelo Ministério Público Federal junto com 34 pessoas por tráfico drogas e lavagem de dinheiro. O grupo esnobava por usar carros de grife importados.
 
Os 35  denunciados integram uma parte da organização criminosa que foi desarticulada durante Operação Maranello, das Polícia Federal. Foram apreendidos 383,75 quilos de cocaína.
 
De acordo com o Ministério Público Federal, os denunciados atuavam tanto no tráfico quanto na lavagem de dinheiro oriundo da venda de drogas em São Paulo e Pará.

Clique aqui e faça parte no nosso grupo para receber as últimas do HiperNoticias.

Clique aqui e faça parte do nosso grupo no Telegram.

Siga-nos no TWITTER e acompanhe as notícias em primeira mão.

Comente esta notícia


Algo errado nesta matéria ?

Use este espaço apenas para a comunicação de erros