Economia Quarta-feira, 13 de Julho de 2011, 07:42 - A | A

Quarta-feira, 13 de Julho de 2011, 07h:42 - A | A

CRESCENTE

Economia da China cresceu 9,5% no segundo trimestre deste ano

Produção industrial cresceu 14,3%

PORTAL R7

O Produto Interno Bruto (PIB) da China, a segunda maior economia do mundo, cresceu 9,5% no segundo trimestre de 2011 com relação ao mesmo período do ano passado, 0,2 ponto percentual menos que nos primeiros três meses deste ano, informou nesta quarta-feira (13) o Birô Nacional de Estatísticas (NBS).


Somando os dois períodos, na primeira metade do ano o PIB da China ascendeu a 20,44 trilhões de iuanes (US$ 3,16 trilhões), o que equivale a um aumento anualizado de 9,6%, destacou o porta-voz do NBS, Sheng Laiyun.


O crescimento da China mantém seu ritmo descendente desde o último trimestre de 2010, uma tendência que não surpreende os analistas, já que no ano passado, após as medidas de estímulo para fazer frente à crise global, Pequim iniciou um processo de "aterrissagem suave" para evitar o superaquecimento de sua economia.


No primeiro semestre de 2011, a produção industrial aumentou 14,3%, enquanto o investimento em ativos fixos ascendeu a 12,45 trilhões de iuanes (US$ 1,92 trilhão), uma alta anualizada de 25,6%.
Por outro lado, o NBS destacou o forte aumento investidor no setor imobiliário, de 32,9%, em meio a uma forte bolha especulativa que Pequim tenta frear.


Já as vendas no varejo, principais indicadores do consumo, cresceram a 8,58 trilhões de iuanes (US$ 1,32 trilhão), alta de 16,8% com relação aos três primeiros meses de 2010, sendo um dos poucos indicadores a aumentar seu ritmo de crescimento no segundo trimestre.


Desta vez, as estatísticas trimestrais não incluíram nem os dados de comércio exterior nem os relativos à inflação, algo que até agora era habitual, apesar de os indicadores sobre preços já terem sido publicados pelo NBS no último fim de semana.


O governo chinês fixou para o fim deste ano o objetivo de alta da economia ao redor de 8%. O alvo principal, no entanto, é o combate a inflação, que em junho foi de 6,4%, o pior dado em três anos.

Clique aqui e faça parte no nosso grupo para receber as últimas do HiperNoticias.

Clique aqui e faça parte do nosso grupo no Telegram.

 

Siga-nos no TWITTER e acompanhe as notícias em primeira mão.

Comente esta notícia


Algo errado nesta matéria ?

Use este espaço apenas para a comunicação de erros