Cuiabanália Sábado, 13 de Junho de 2015, 09:36 - A | A

Sábado, 13 de Junho de 2015, 09h:36 - A | A

CULTURA

Cavalhada de Poconé revive batalha entre mouros e cristãos

DA ASSESSORIA

O domingo (14) será de festa no município de Poconé (113 km de Cuiabá). Neste dia a população da cidade, também conhecida como Portal do Pantanal, vai acordar cedo para torcer pelos mouros e cristãos na típica batalha da Cavalhada, uma das manifestações culturais mais antigas e tradicionais de Mato Grosso. A realização do evento conta com apoio da Secretaria de Estado de Cultura, Esporte e Lazer (Secel). 

 

Originária dos torneios medievais europeus, a Cavalhada começou a ser encenada em Mato Grosso no século 18 e acontece no mês de junho, juntamente com a Festa do Glorioso São Benedito. Segundo relatos históricos, o torneio chegou ao estado em 1769 quando Luiz Pinto de Souza, capitão general e terceiro governador da Capital, fixou moradia no município pantaneiro. 

Júlio Rocha

Cavalhada

A batalha acontece na arena do Clube Cidade Rosa, a partir das 7h30, e começa com a entrada dos exércitos mouro (vermelho) e cristão (azul). Cada exército é composto por 12 cavaleiros e seus respectivos pajens. Em seguida há a entrada da rainha e dos mantenedores (pessoas que comandam o exército), além do embaixador e, finalmente, as bandeiras do Divino Espírito Santo e de São Benedito. 

 

A rainha moura é roubada pelo exército cristão e o castelo é incendiado. Começa então uma série de provas de argolas, arcos, bastões e bandeiras que exigem dos cavaleiros destreza, habilidade e velocidade. São usadas espadas, lanças e revólveres com munição de festim. 

 

Ao final os mouros colocam bandeiras brancas na arena, declarando a paz entre os dois exércitos. 

Clique aqui  e faça parte no nosso grupo para receber as últimas do HiperNoticias.

Clique aqui e faça parte do nosso grupo no Telegram.

Siga-nos no TWITTER e acompanhe as notícias em primeira mão.

VÍDEO

Comente esta notícia


Algo errado nesta matéria ?

Use este espaço apenas para a comunicação de erros