Cidades Sexta-feira, 29 de Julho de 2011, 15:06 - A | A

Sexta-feira, 29 de Julho de 2011, 15h:06 - A | A

INVESTIMENTOS

Governo quer construir penitenciárias com 3 mil vagas

Secretário de Justiça e Direitos Humanos, Paulo Lessa, informou ainda que serão destinados R$ 4,3 milhões para reforma de presídios

ALIANA F. CAMARGO
aliana@hipernoticias.com.br

Mayke Toscano/Hipernotícias
Governador Silval Barbosa discutindo com secretários Diógenes Curado (Segurança) e Paulo Lessa (Justiça e Direitos Humanos) o projeto de estruturação e adequação dos presídios
Governador de Mato Grosso, Silval Barbosa, anunciou nesta sexta-feira (29) a reforma  e construção de presídios e transformar as existentes e as novas penitenciárias em centros produtivos. A pretensão é de que as unidades sejam construídas em cidades-pólo tenham 3 mil vagas. O Estado dispõe de R$ 4,3 milhões para as reformas. 
Marcos Negrini/Secom-MT
Governador Silval Barbosa em visita ao Centro de Ressocialização. Projeto de produção deve ser implantado na maioria dos presídios

O anúncio foi no Centro de Ressocialização de Cuiabá, antigo Carumbé, onde atualmente existem 1,1 mil detentos para apenas 380 vagas disponíveis. A atenção voltada para o sistema penitenciário do Estado, promete mudar um sistema defasado, precário e sem condições de atendimento aos reeducandos, servidores que trabalham no sistema e tão pouco oferece dignidade para as famílias que visitam os presos.

O governador não confirmou o valor das obras, já que o Estado está buscando incentivos para a construção de penitenciárias no Estado para amenizar a atual situação e garantiu que o Ministério da Justiça vai ajudar no problema de vagas.

“Estamos encaminhando para a presidente Dilma Rousseff um pedido, porque não tem linha de financiamento para presídios no Estado, somente para presídios federais. Mesmo assim, vamos ajustar e conseguir uma forma, inclusive com recursos do Estado”, afirmou.

As cidades que receberão presídios pólos são Juína, Pontes e Lacerda, Peixoto de Azevedo e, segundo o secretário de Justiça e Direitos Humanos, Paulo Lessa, “possivelmente será construída uma penitenciária em Cuiabá, além da iniciativa de pedir um presídio no Ministério da Justiça”.
 
A pretensão é que haja três mil vagas em cada penitenciária. Questionado se resolveria o problema o secretário disse: “Ajuda, com as reformas, readequação, e implementação da lei 12.403 (Código Penal) que entrou em vigor, vai melhorar muito, muita gente que está presa não precisaria estar lá”.

O secretário Paulo Lessa informou que para esse ano o Estado dispõe de R$ 4,3 milhões para reforma de 10 cadeias, dos 26 estabelecimentos existentes. Algumas estão interditas, outras semi interditadas e umas com ação civil pública. O objetivo é que a reforma de todas ocorra ainda neste ano. Para a reforma, Lessa disse ainda que, possivelmente a Agecopa contribua com uma certa quantia.

REESTRUTURAÇÃO

No projeto de reestruturação, o governador Silval Barbosa disse que uma das preocupações é transformar as penitenciárias em centros produtivos. “Quero montar uma oficina mecânica aqui (CRC) dentro de recuperação de carros, temos centenas de carros que estão parados e que precisam ser consertados para recuperação, e pode ser feito aqui dentro. As pessoas vão se qualificar em mecânica, chapeação e tapeçaria, de forma que esse carro seja recuperado e vendido e depois revertido para os presídios”, explica.

“Queremos adequar estruturas para adequar presídios em centros produtivos. Existem indústrias que fabricam bolas e estão paradas. Indústrias de outros ramos também estão paradas”, complementa.

Outra unidade que será reformada em caráter de urgência é o antigo Pascoal Ramos, agora Penitenciária Central do Estado (PCE), a maior de Mato Grosso. “Lá é muito mais precário, tem que ter uma adequação na estrutura”, avalia o governador.

Mayke Toscano/Hipernotícias
Banda Cazuluz do Centro de Ressocialização, se apresenta para governador Silval Barbosa e convidados

APRESENTAÇÃO

Na coletiva desta sexta-feira (29), seis reeducandos do Centro de Ressocialização, se apresentaram para o governador Silval Barbosa e para as demais autoridades que estavam presentes, entre elas a deputada Luciane Bezerra (PSB), o deputado Emanuel Pinheiro (PR) e os secretários Diógenes Curado (Segurança) e Paulo Lessa (Justiça e Direitos Humanos).

A banda Cazulus, existe há dois anos e segundo um dos integrantes, Onivaldo Martins Teixeira, que cumpre pena de 8 anos, o repertório vai de Pink Floyd a Amado Batista.

A banda já tocou em vários eventos, inclusive, na comemoração dos 40 anos da Universidade Federal de Mato Grosso. De acordo com Onivaldo, é possível encontrar a banda no canal youtube. Para cada apresentação, há remissão da sentença de cada um dos integrantes da banda.

 

Clique aqui e faça parte no nosso grupo para receber as últimas do HiperNoticias.

Clique aqui e faça parte do nosso grupo no Telegram.

Siga-nos no TWITTER e acompanhe as notícias em primeira mão.

Comente esta notícia


Algo errado nesta matéria ?

Use este espaço apenas para a comunicação de erros