Brasil Sexta-feira, 11 de Novembro de 2011, 18:17 - A | A

Sexta-feira, 11 de Novembro de 2011, 18h:17 - A | A

SEPARAÇÃO

1º dia de campanha de plebiscito no Pará tem jingle e apelo econômico

Principal argumento usado contra a divisão é que o Pará remanescente perderia 87% dos rios e florestas e 85% das riquezas minerais

DA FOLHA DE SÃO PAULO

Divulgação

Enquanto a campanha contra a divisão do Pará abusou de jingles, os defensores dos novos Estados apelaram para estimativas econômicas no primeiro dia de horário eleitoral gratuito na TV e no rádio.

O principal argumento usado contra a divisão é que o Pará remanescente perderia 87% dos rios e florestas e 85% das riquezas minerais.

"Com pouca terra e nenhum recurso, o Pará não teria como gerar emprego e atender cerca de 5 milhões de pessoas, que é a população que restaria ao Estado", disse um narrador, enquanto eram exibidas imagens das florestas e de rebanhos bovinos do Estado.

O Pará tem 7,5 milhões de habitantes e 4,6 milhões de eleitores.

O ritmo predominante na propaganda foi o do technobrega, com a participação de artistas locais como Edilson Moreno e Gang do Batidão.

No dia 11 de dezembro, um plebiscito no Pará perguntará aos eleitores se querem que o Estado se divida e dê origem a mais outros dois: Carajás (região sul) e Tapajós (região oeste).

A campanha a favor da divisão argumentou que o atual governo não tem recursos para resolver os problemas do Pará, o que seria resolvido pela criação dos dois novos Estados.

Ao fundo, imagens da periferia de Belém ilustravam dados apresentados durante o programa sobre a pobreza da população paraense.

Dirigindo-se diretamente ao eleitor de Belém, a propaganda apresentou estimativas econômicas mostrando que cresceria a arrecadação do Pará caso fosse aprovada a divisão.

"Belém, não feche os olhos, o futuro desse povo esta nas suas mãos", entoou um jingle ao ritmo sertanejo.

O trecho do Pará que permaneceria inalterado com a divisão concentra a maioria dos eleitores. Por isso, é estratégico o convencimento deles para uma vitória nas urnas.

A propaganda pela divisão é comandada pelo marqueteiro Duda Mendonça. O grupo contrário é coordenado pelo marqueteiro paraense Orly Bezerra.

Clique aqui  e faça parte no nosso grupo para receber as últimas do HiperNoticias.

Clique aqui e faça parte do nosso grupo no Telegram.

Siga-nos no TWITTER e acompanhe as notícias em primeira mão.

Comente esta notícia


Algo errado nesta matéria ?

Use este espaço apenas para a comunicação de erros