Artigos Segunda-feira, 12 de Dezembro de 2011, 12:05 - A | A

Segunda-feira, 12 de Dezembro de 2011, 12h:05 - A | A

Divisão interessa a quem?

Volta à tona o tema da divisão do estado de Mato Grosso. Fico escutando e lendo diversas opiniões a esse respeito. A que mais interessa a um leigo do assunto como eu é de onde vai sair a grana para se criar mais dois ou três estados como querem

EDUARDO PÓVOAS

Mayke Toscano/Hipernotícias

Volta à tona o tema da divisão do estado de Mato Grosso. Fico escutando e lendo diversas opiniões a esse respeito. A que mais interessa a um leigo do assunto como eu é de onde vai sair a grana para se criar mais dois ou três estados como querem. Parece que é só assinar o papel dividindo e tá pronto

O dinheiro jorra abundantemente neste país que dividir estado é sinônimo de progresso e fortuna. A desculpa de sempre é a imensidão territorial, como que, parece ser esse o real motivo. Mato Grosso do Sul que o diga.

Isto me faz lembrar dos meus tempos de guri. A turma estava no campo esperando chegar o garoto que era o dono da bola. Geralmente não jogava nada e tínhamos que “engolir” a “fera”, pois caso contrario, ele levava a bola embora e acabava a pelada. Convidávamos o dono da bola invariavelmente para jogar no gol. Ele sabia que não tinha lugar na “linha” por ser bem ruim de bola.
Essa tal de divisão do estado é bem parecida com essas nossas peladas, guardada as devidas proporções.

O dono da bola no caso é sempre um político que já chegou há muito tempo a conclusão de que se Mato Grosso ficar desse tamanho, suas chances de ser um político de “expressão”, jamais se concretizará. Então, “vamo” dividir, pois se a farofa é pouca, meu pirão sai primeiro. De nada interessa saber quanto vai custar isso e muito menos de onde virá o dinheiro para mais um Tribunal de Contas, mais um Tribunal de Justiça, mais uma Assembléia Legislativa, mais 15 a 20 secretarias de Estado mais isto, mais aquilo, mais aquilo outro etc etc...

Até parece que o Estado de Tocantins após a divisão, virou um eldorado do Centro Oeste. Este e o Mato Grosso do Sul vivem, até hoje, das benesses do Governo Federal.

A determinação do sul mato-grossense em dividir o estado era enorme, pois acreditavam eles que lá em Campo Grande se arrecadava e aqui em Cuiabá se gastava. Esta sim, foi (graças a Deus), a mola mestre que nos livrou dessa tutela.

Claro que jamais declararão que se arrependem da divisão, porem até hoje continua o Governo de Mato Grosso (o nosso), a pagar inúmeros aposentados de lá na folha daqui.

É hora desse povo que defende ferrenhamente a divisão, sentar com o governo e exigir melhorias para sua região. Esse negócio de se não me der vou virar divisionista, nada acrescenta ao nosso desenvolvimento.

A turma da divisão nunca acreditou, ou finge não acreditar, no ditado que diz: “a união faz a força”.

O eleitor do Pará mostrou muito mais astúcia e inteligência que toda turma que queria (a grande maioria por interesses próprios), dividir o estado.

Parece que a meia dúzia de Mato Grosso é incansável!

Quem quer que esteja ocupando a cadeira numero um do país, em época de divisão territorial, sonho de muitos políticos, deve ter a responsabilidade e saber de onde tirará os milhares de reais para sua implantação.

Porque ninguém fala em dividir o Amazonas? Qual político vai querer administrar os milhões de “hectolitros” do novo estado?

Duvido também que se o nosso nortão tivesse as terras que tem a caatinga nordestina algum político falaria em dividir.

Ah, dá licença!

(*) EDUARDO PÓVOAS é cuiabano e colaborador de HiperNoticias. E-mail: povoas@terra.com.br

Os artigos assinados são de responsabilidade dos autores e não refletem necessariamente a opinião do site de notícias www.hnt.com.br

 

Clique aqui e faça parte no nosso grupo para receber as últimas do HiperNoticias.

Clique aqui e faça parte do nosso grupo no Telegram.

Siga-nos no TWITTER e acompanhe as notícias em primeira mão.

Comente esta notícia


Algo errado nesta matéria ?

Use este espaço apenas para a comunicação de erros