Política Quinta-feira, 14 de Abril de 2011, 08:00 - A | A

Quinta-feira, 14 de Abril de 2011, 08h:00 - A | A

TRE reprova contas do PMDB e mantém multa a Mauro Mendes

Partido do governador perde quatro meses de repasse do fundo partidário, e Mauro Mendes terá que pagar R$ 5 mil por propaganda extemporânea

DA REDAÇÃO

TRE
José Ferreira Leite deu parecer pela desaprovação das contas do PMDB
O Tribunal Regional Eleitoral (TRE) reprovou na noite desta quarta-feira (13) as contas anuais do PMDB de Mato Grosso, relativas ao balanço anual de 2006.

A decisão foi por unanimidade, já que o pleno acatou parecer do relator da contas, desembargador José Ferreira Leite, pela desaprovação. O parecer do Ministério Público também emitiu parecer pela reprovação.

De acordo com o TRE, o PMDB foi penalizado com a suspensão do repasse do fundo partidário nacional por quatro meses.

MULTA

O TRE também negou provimento, na sessão de quarta à noite, ao recurso movido pelo candidato ao governo do Estado pelo PSB em 2010, Mauro Mendes Ferreira, que tentava reverter a decisão judicial que aplicou uma multa de R$ 5 mil pela prática de propaganda eleitoral extemporânea.

Mauro Mendes foi multado após encaminhar mais de 36 mil correspondências aos alunos do Serviço Nacional da Indústria (SENAI) informado sobre seu afastamento da Federação das Indústrias no Estado de Mato Grosso (FIEMT), comunicando sobre suas pretensões futuras de se candidatar e destacando suas qualidades como gestor.

O Ministério Público Eleitoral acionou a Justiça que de pronto aplicou a multa ao candidato, em decisão proferida pelo juiz da propaganda Gonçalo Antunes de Barros Neto, em setembro de 2010.

PLACAS

Em outro julgamento realizado na mesma data, o candidato a governador pelo PSB, Mauro Mendes, foi inocentado da acusação de propaganda eleitoral irregular pela utilização de placas justapostas na sede do comitê de campanha em Primavera do Leste.

O juiz relator, César Bearsi, entendeu não existir irregularidades, já que, além de tratar de um dos comitês de campanha, o partido à época regularizou os dispositivos publicitários que estavam posicionados lado a lado. A decisão unânime foi pela improcedência da Representação movida pelo Ministério Público Eleitoral. (Fonte: site do TRE)

Clique aqui  e faça parte no nosso grupo para receber as últimas do HiperNoticias.

Clique aqui e faça parte do nosso grupo no Telegram.

Siga-nos no TWITTER e acompanhe as notícias em primeira mão.

Comente esta notícia

Kirai Betgos 14/04/2011

Enquanto isso, mesmo com as contas não aprovadas o nome do senhor Mauro Mendes é um dos que aparecem como o futuro presidente da Agecopa. Vá entender.

1 comentários

1 de 1

Algo errado nesta matéria ?

Use este espaço apenas para a comunicação de erros