Política Quarta-feira, 03 de Agosto de 2011, 15:24 - A | A

Quarta-feira, 03 de Agosto de 2011, 15h:24 - A | A

NOVA GESTÃO

Tião da Zaeli ameaça demitir e quer concurso público em Várzea Grande

Atual prefeito, que assumiu depois de a Justiça afastar Murilo Domingos, diz que não é adepto às contratações temporárias, atos praticados pelo gestor afastado

 

Mayke Toscano/Hipernotícias
Murilo Domingos foi afastado no fim de semana passado por meio de liminar; ação de improbidade administrativa é do MPE

 

O prefeito em exercício de Várzea Grande, Tião da Zaeli (sem partido), disse em entrevista ao Hipernotícias que pretende reintegrar ao staff municipal pessoas da confiança dele, que inclusive integraram a administração quando o Zaeli havia assumido a prefeitura também por força de uma liminar, em abril deste ano.

Zaelli retornou à Prefeitura de Várzea Grande na segunda-feira (1), depois de o prefeito Murilo Domingos ser afastado por meio de liminar, pedido este feito pelo Ministério Público Estadual.

“Alguns eu trarei de volta, tenho que governar é com o meu grupo, ou seja, tenho que ter pessoas da minha confiança em algumas secretarias”, apontou, sustentando que essa decisão da Justiça o pegou de surpresa e que ainda não conversou com as pessoas que ele quer empossar no staff. Tião da Zaeli observou que pode promover demissões nos próximos dias.

O prefeito criticou a contratação de pessoas em Várzea Grande e prometeu trabalhar pela realização de concurso público.

“Nossa folha é altíssima (em torno de R$ 8 milhões/mês) é temos que fazer justiça e isso só se faz com a realização do concurso público e não por nomeações políticas”, alegou.

Pré-candidato a prefeito de Várzea Grande em 2012, Tião da Zaeli adiantou que vai se filiar no PSD, nos próximos dias, onde recebeu garantias de disputar a prefeitura em 2012.

Entretanto ele não sabe dizer até quando ficará na cadeira de prefeito, já que em Várzea Grande estão sendo comuns as liminares que trocam o prefeito do município quando grande frequência.

Zaeli disse que o fato de ele “estar prefeito” no dia da inauguração do Hospital Metropolitano de Várzea Grande foi uma mera coincidência.

“Estou cumprindo decisão da Justiça, há um complicador aí que é justamente essa questão temporária, mas também sei que a população vai saber julgar, pois nos poucos momentos que trabalhei, eu atuei com afinco por bons resultados à população”, enfatizou.

Quanto a mais um afastamento do titular Murilo Domingos (PR), o prefeito em exercício apenas disse saber que se trata de uma denúncia de improbidade que teria ocorrido em 2007, “mas não conheço, não sou advogado e não cabe a eu julgar”.

ENTENDA

Além do afastamento de Murilo, o juiz Onivaldo Budny suspendeu os direitos políticos de Murilo Domingos por cinco anos e ainda condenou a pagar multa de 20 vezes o valor da remuneração mensal que recebia à época que teria causado prejuízo ao erário – por conta de contratação irregular de recursos junto à Abrassa (Associação Brasileira Profissionalizante, Cultural e de Preservação do Meio Ambiente).

O Ministério Público ingressou com ação civil de responsabilidade por ato de improbidade administrativa, em 2007, contra Murilo Domingos e alguns secretários municipais, sob o argumento da prática de atos que caracterizam improbidade administrativa descrita na Lei n. 8.429/92, consistentes em desvio de finalidade da função e a quebra da isonomia, em face das “desenfreadas contratações sem concurso público que foram realizadas pelo município, principalmente, para os cargos de agente de segurança e manutenção.”

Clique aqui  e faça parte no nosso grupo para receber as últimas do HiperNoticias.

Clique aqui e faça parte do nosso grupo no Telegram.

Siga-nos no TWITTER e acompanhe as notícias em primeira mão.

Comente esta notícia


Algo errado nesta matéria ?

Use este espaço apenas para a comunicação de erros