Política Quinta-feira, 14 de Julho de 2011, 19:40 - A | A

Quinta-feira, 14 de Julho de 2011, 19h:40 - A | A

AMEAÇA EXTREMA

Servidores vão decidir se entram em greve contra privatização da Sanecap

Presidente do sindicato disse que categoria está revoltada com decisão do prefeito em exercício sancionar projeto que torna o serviço uma concessão pública

JORGE ESTEVÃO / HÉRICA TEIXEIRA

 

Mayke Toscano/Hipernotícias
Julio Pinheiro disse que sancionaria o projeto quantas vezes fosse necessáirio; antes havia afirmado exatamente o contrário

Servidores da Companhia de Saneamento da Capital (Sanecap) decidem na segunda-feira (18) se entram em greve. Se isso acontecer, abastecimento pode ficar comprometido para cerca de 150 mil pontos de ligações em Cuiabá, que tem população estimada em 563 mil habitantes.

Segundo o presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Água, Esgoto e Saneamento Ambiental (Sintaesa), Ildueno Fernandes de Souza, a categoria sentiu-se enganada pelos vereadores e prefeito em exercício, o presidente da Câmara Júlio Pinheiro.

Ildueno suspeitou que Julio Pinheiro não cumpriria com o acordo feito na manhã desta quinta-feira (14), quando o prefeito em exercício prometeu não sancionar o projeto de autoria do Executivo e aprovado por vereadores na sessão de terça-feira (12).

Segundo Ildueno, a categoria esperava ao menos que Júlio Pinheiro retirasse do projeto aprovado o artigo 6º, onde diz que a empresa que obtiver a concessão de fornecimento de água não se responsabilizará sobre o pagamento de quaisquer indenizações. Mas o prefeito em exercício sancionou a mensagem na íntegra.

Se a greve - que está com indicativo aprovado desde segunda-feira – for aprovada em assembleia, apenas 180 dos 600 servidores da Sanecap comparecerão ao trabalho, já que a Constituição Federal determina que 30% deles compareçam às atividades.

No dia 15 de abril deste ano, o Hipernotícias publicou reportagem apontando que a Câmara de Vereadores é um dos maiores devedores da Sanecap. Leia aqui.

ENTENDA O CASO

Na terça-feira, 15 dos 19 vereadores aprovaram numa sessão “surpresa” a criação da Agência Reguladora dos Serviços Públicos Delegados de Água e Esgotamento Sanitário.

Quatro vereadores contrários ao projeto alegam que não foram avisados, mas mesmo assim o projeto foi aprovado e enviado para sanção. Na quarta, cerca de 200 servidores da Sanecap entraram na Câmara e provocaram um “barulhaço”. A tropa da Rotam, a que está capacitada para enfrentar tumultos, foi chamada e apaziguou os mais exaltados.

Com o ambiente mais calmo, vereadores conseguiram falar com o prefeito em exercício e obter dele a promessa de que não sancionaria o projeto. À tarde, Julio Pinheiro mudou de ideia e fez exatamente o contrário: sancionou a mensagem do Executivo. “Sancionei o projeto e faria o mesmo quantas vezes fossem necessárias”, desafiou.

Clique aqui  e faça parte no nosso grupo para receber as últimas do HiperNoticias.

Clique aqui e faça parte do nosso grupo no Telegram.

Siga-nos no TWITTER e acompanhe as notícias em primeira mão.

Comente esta notícia


Algo errado nesta matéria ?

Use este espaço apenas para a comunicação de erros