Sábado, 25 de Maio de 2024
facebook001.png instagram001.png twitter001.png youtube001.png whatsapp001.png
dolar R$ 5,17
euro R$ 5,61
libra R$ 5,61

00:00:00

image
facebook001.png instagram001.png twitter001.png youtube001.png whatsapp001.png

00:00:00

image
dolar R$ 5,17
euro R$ 5,61
libra R$ 5,61

Política Domingo, 23 de Outubro de 2016, 08:59 - A | A

facebook instagram twitter youtube whatsapp

Domingo, 23 de Outubro de 2016, 08h:59 - A | A

EFEITO SODOMA

"Relação republicana", diz Emanuel sobre De Cursi

DA REDAÇÃO

O candidato a prefeito de Cuiabá, Emanuel Pinheiro (PMDB), se manifestou, por meio de nota, sobre a denúncia da sua relação com o ex-secretário de Estado de Fazenda, Macel de Cursi, preso desde setembro do ano no Centro de Custódia da Capital (CCC).

 

Para Emanuel, que é deputado estadual, a campanha do seu oponente Wilson Santos (PSDB), tenta "de forma ardilosa, atribuir qualquer envolvimento dele em esquema de corrupção. Principalmente, porque o próprio delegado Lindomar Aparecido Tofoli, responsável pela Operação Sodoma 2, afirmou que não existe qualquer prova ou envolvimento de Pinheiro em atos ilícitos".

 

O secretário é acusado de fazer parte de uma organização criminosa, supostamente liderada pelo ex-governador Silval Barbosa (PMDB).


"Para que a verdade seja restabelecida e afastada de vez qualquer factóide criado pela campanha de Wilson Santos, a relação de Emanuel Pinheiro com o servidor e ex-secretário de Fazenda do Estado Marcel de Cursi é estritamente republicana, para tratar de assuntos ligados ao orçamento e emendas, conforme atestado pelo próprio material apreendido pela Delegacia Fazendária", diz um trecho da nota.

 

Alan Cosme/HiperNoticias

Emanuel pinheiro

Deputado Emanuel Pinheiro divulgou nota para contrapor denúncia de adversário

Conforme a assessoria do peemdebista, o delegado Lindomar afastou todo e qualquer envolvimento de Pinheiro, ao arquivar a investigação pela não existência de provas que o ligassem a qualquer ato ilícito.

"O próprio relatório da Delegacia Fazendária deixa claro que Emanuel conversa com o ex-secretário assuntos estritamente ligados ao Orçamento e Finanças do Estado, entre eles, os restos a pagar, Lei Orçamentária Anual e Lei de Responsabilidade Fiscal. O que comprova, de forma cabal, sem deixar nenhuma dúvida, que não existe absolutamente nada de irregular ou ilegal na conversa republicana que teve com o servidor público", cita a nota do parlamentar.

Para o candidato, a conversa republicana é entre um parlamentar e um técnico da Secretaria de Estado de Fazenda.

"Reforço, o que eu já havia dito e prevenido a sociedade cuiabana, que vão tentar mentir, criar factóides com o meu nome, pois o desespero bateu a porta do meu adversário político", conclui a nota.

 

Clique aqui e faça parte no nosso grupo para receber as últimas do HiperNoticias.

Clique aqui e faça parte do nosso grupo no Telegram.

Siga-nos no TWITTER e acompanhe as notícias em primeira mão.

Comente esta notícia

Algo errado nesta matéria ?

Use este espaço apenas para a comunicação de erros