Segunda-Feira, 23 de Março de 2020, 08h:56

Tamanho do texto A - A+

Pinheiro diz que irá recorrer de decisão e faz apelo para população não andar de ônibus

Por: KHAYO RIBEIRO

O prefeito de Cuiabá, Emanuel Pinheiro (MDB), disse que recorrerá de quaisquer decisões que possam colocar em risco a saúde do povo cuiabano ao comentar a decisão judicial que revogou o decreto número 7.84/2020 – que determinou a suspensão de 100% do transporte coletivo na Capital. O gestor reiterou ainda que a situação é de exceção e apelou para que a população não utilize os ônibus na cidade.

RdNews

Integração Onibus

 

A declaração de Pinheiro foi feita na noite de domingo (22), dia em que o juiz Onivaldo Budny revogou o artigo oito do decreto 7.849, que tratava sobre a suspensão total. No parecer do magistrado, uma circulação mínima de coletivos em Cuiabá se faz “imprescindível”, uma vez que, caso suspenso o serviço, poderia haver prejuízos imensuráveis.

A decisão do juiz atende ao pedido feito pelo governador de Mato Grosso, Mauro Mendes (DEM), que havia apontado anteriormente a necessidade de manutenção de serviços básicos em todo o estado. Segundo apontamento de Mendes, a falta de coletivos poderia prejudicar, inclusive, a circulação de médicos entre as unidades de saúde, o que iria na contramão de uma proposta de combate ao novo coronavírus, o Covid-19.

Diante da decisão judicial, o prefeito se manifestou dizendo que mantém suas decisões pensando nos cidadãos cuiabanos. O gestor destacou o potencial de rápido espalhamento da doença por meio dos coletivos e completou com um apelo para que as pessoas, quando possível, não utilizem o serviço.

“É necessário deixar de lado as paixões político partidárias, simpatias e antipatias pessoas, ideologias ou conveniências eleitorais. Meu partido é Cuiabá. Somos quase 700 mil cuiabanos esperando essa posição de seus líderes mediante a projeção de um cenário incerto e devastador. Mantenho o meu entendimento e o meu cuidado com a saúde dos munícipes e aviso vamos recorrer a qualquer medida que entendamos colocar em risco a saúde e a vida da população”, pontuou o gestor.

Entenda como funcionará o serviço

A Prefeitura de Cuiabá, por meio da Secretaria de Mobilidade Urbana, informou como será cumprida a decisão e divulgou o plano de circulação do transporte público para os próximos dias. Veja a seguir:

-Os ônibus começarão a rodar a partir das 4h30 do dia 23/03 até a data de 05/4;

-Irão circular 120 ônibus somente para o transporte dos profissionais da saúde pública e privada de Cuiabá, conforme decisão judicial;

-Todas as linhas e itinerários serão mantidas, porém com frota reduzida e consequentemente com intervalos maiores;

-Os horários de entrada e saída dos profissionais, assim como de troca de turnos nas unidades de saúde serão priorizados;

-A entrada no ônibus somente será permitida aos profissionais da área de saúde, sendo exigida Identificação (crachá ou holerite);

-Será obrigatório o uso do cartão de transporte;

-As estações (Bispo, Alencastro e Ipiranga) irão permanecer fechadas para evitar aglomerações evitando a propagação do Coronavírus;

-Os coletivos irão rodar, seguindo a determinação judicial, com 50% de sua capacidade total. Na prática, 35 pessoas em cada  viagem.

Avalie esta matéria: Gostei | Não gostei - 1



1 Comentários

Teka Almeida - 23/03/2020

Prefeito vou dar uma sugestão, veja com a área de saúde, hospitais, laboratórios e o que se fizer necessário e peça a quantidade de pessoal e a forma de como vão trabalhar/escala. Disponibilize a quantidade necessária de ônibus para o deslocamento desse pessoal, façam um plano/rota. Pois como estão suspensos os gastos de repasses para as empresas por cancelamento dos passes livres invista esse dinheiro nessa ação. Com isso a população não utiliza o ônibus, cumprindo seu decreto. A sugestão vale também para o Mauro MENTE governo FAKE NEWS que insiste em ter servidores ainda trabalhando.

INíCIO
ANTERIOR
PRÓXIMA
ÚLTIMA