Política Segunda-feira, 27 de Junho de 2022, 18:13 - A | A

Segunda-feira, 27 de Junho de 2022, 18h:13 - A | A

POSSE NESTA SEGUNDA

Estudante de Paranatinga representa Mato Grosso no projeto 'Jovem Senador' em Brasília

Giovanna Martins Rychleswski Gomes, 17 anos, é aluna da Escola Estadual Apolônio Bouret e teve sua redação escolhida para representar os estudantes mato-grossenses

RAPHAELLA PADILHA
DA REDAÇÃO

Giovanna Martins Rychleswski Gomes, 17 anos, aluna da Escola Estadual Apolônio Bouret, da cidade de Paranatinga (distante 383 km da Capital) foi escolhida para representar Mato Grosso no programa Jovem Senador, que teve início nesta segunda-feira (27), em Brasília.

REPRODUÇÃO

d3fab61c-6e5b-4eb3-bd05-de8c4cac7780.jpg

 

 A seleção para o programa é feita por meio de redação, em que Giovana concorreu com estudantes da rede pública de todo Mato Grosso. Em seu primeiro dia na capital federal, a jovem, que sonha em cursar Medicina ou Odontologia, fez uma apresentação musical no piano, descrito em seu perfil no Senado como hobby.

Margareth Buzetti (PP), senadora mato-grossense em exercício, recepcionou a estudante de Paranatinga e se emocionou em seu discurso, ao lembrar de sua participação na política desde muito jovem, até chegar ao parlamento federal. “Sempre vi a política como a solução e não o problema. Nela, a gente desperta o espírito de democracia e o senso de responsabilidade. É por meio dela que a gente consegue realizar as coisas em uma escala bem maior, alcançar voos maiores na saúde, na educação, na segurança e em outros setores importantes para a população do nosso pais”, discursou a progressista.

Durante uma semana, entre os dias 27 de junho e 1º de julho, a estudante mato-grossense, em parceria com 26 outros alunos da rede pública, sendo um representante por unidade federativa, irá vivenciar os trabalhos desenvolvidos pelo Senado.

A atuação dos jovens simula a atividade dos senadores, numa legislatura com quatro dias de duração. Começa com a posse e eleição da Mesa e termina com a aprovação dos projetos e sua publicação no Diário do Senado Federal.

As sugestões acatadas são encaminhadas à Comissão de Direitos Humanos (CDH). Desde o início do programa, já foram apresentadas 54 proposições ao colegiado. Destas, 40 foram aceitas e passaram a tramitar como projeto de lei e duas seguiram como propostas de emenda à Constituição (PECs), lembrou Pacheco.

Assista ao vídeo:

 

 

Clique aqui e faça parte no nosso grupo para receber as últimas do HiperNoticias.

Clique aqui e faça parte do nosso grupo no Telegram.

Siga-nos no TWITTER e acompanhe as notícias em primeira mão.

Comente esta notícia


Algo errado nesta matéria ?

Use este espaço apenas para a comunicação de erros