Política Segunda-feira, 24 de Outubro de 2011, 15:37 - A | A

Segunda-feira, 24 de Outubro de 2011, 15h:37 - A | A

MAU COMEÇO

Empresas credenciadas em licitação foram citadas em irregularidades

Duas empreiteiras aptas à licitação do Programa Poeira Zero foram envolvidas em irregularidades e uma delas foi a que promoveu a reforma no Pronto-Socorro de Cuiabá, onde o teto desabou depois de intensa chuva

NOELMA OLIVEIRA
noelma@hipernoticias.com.br

Onze empresas foram credenciadas a participar do processo de licitação do programa “Poeira Zero”, da Prefeitura de Cuiabá, que prevê na primeira fase a pavimentação asfáltica e drenagem de águas pluviais de 26 bairros. Serão empregados nestes serviços R$ 62 milhões. Algumas destas empresas foram citadas em supostas irregularidades por órgãos de controle externo em Mato Grosso.

Uma destas empresas é a Três Irmãos citada na Operação Pacenas, deflagrada pelo Polícia Federal (PF), que apontou direcionamento nas licitações para obras do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC I) de Cuiabá e Várzea Grande. A ação da PF iniciou-se em agosto de 2009, mas desde 2007 já vinha sendo investigada.

Há uma semana, o vereador Domingos Sávio (PMDB) pediu para o Ministério Público Estadual (MPE) abrir um inquérito para apurar supostas falhas na reforma do Pronto-Socorro de Cuiabá. A obra feita pela Três Irmãos foi entregue no ano passado e há duas semanas o teto desmoronou. A reforma foi no subsolo.

A construtora Três Irmãos é de propriedade da família do deputado estadual Carlos Avalone (PSDB). Uma das concorrentes é a Delta – responsável pela coleta de lixo de Cuiabá – também alvo de reclamações da população de Cuiabá pelos serviços prestados. A Geosolo também é citada em suposta irregularidade em obras públicas.

Das 11 construtoras, seis são de Mato Grosso, sendo cinco de Cuiabá e a Agrimat de Várzea Grande. As demais são originárias de Brasília, Goiás, Paraná e Rio de Janeiro. Hoje pela manhã, representantes destas empresas entregaram dois envelopes, cada um contendo documentos técnicos das empresas e o segundo proposta de valores. A Prefeitura de Cuiabá estima que em um prazo de 30 dias será oficializada a vencedora e em 60 dias o contrato pode ser fechado.

A partir desta segunda-feira (24), a comissão de licitação, ligada à Secretaria de Planejamento, começa a avaliar se as empresas credenciadas cumpriram as exigências no edital. Um dos critérios para vencer a licitação é o menor preço, caso a empresa obedeça às necessidades apresentadas pela prefeitura.

EMPRESAS CREDENCIADAS:

1 - Agrimat – Engenharia Indústria Comércio /Várzea Grande – MT
2 - Cavalca – Construções e Mineração/São Miguel do Iguaçu – PR
3 - Delta Construções/Rio de Janeiro – TJ
4 - JM - Terraplanagem e Construções/Brasília – Distrito Federal
5 - GAE – Construção e Comércio/Goiânia – GO
6 - Três Irmãos Engenharia/Cuiabá – MT
7 - Petrobras Distribuidora/Rio de Janeiro – RJ
8 - Base Dupla – Serviços e Construções/Cuiabá - MT
9 - Geosolo – Engenharia, Planejamento e Consultoria/Cuiabá-MT
10 - Constral – Construtora/Cuiabá-MT
11 - Enpa – Engenharia e Parceria/Cuiabá-MT

BAIRROS BENEFICIADOS

Os 26 bairros beneficiados são: Amperco; Bela Vista; Boa Esperança; Bosque da Saúde; Campo Verde da Esperança; Canjica; Carumbé; Cidade Verde; Getúlio Vargas; Jardim Aclimação; Jardim Califórnia; Jardim Flamboyant; Jardim Guanabara; Jardim Santa Agelita; Morada do Ouro 2; Morada do Ouro 3; Nossa Senhora Aparecida 2; Novo Horizonte; Novo Tempo; Novo Terceiro; Oito de Abril; Parque Cuiabá; Pascoal Ramos; Parque Ohara; Recanto dos Pássaros; Sol Nascente.

Clique aqui  e faça parte no nosso grupo para receber as últimas do HiperNoticias.

Clique aqui e faça parte do nosso grupo no Telegram.

Siga-nos no TWITTER e acompanhe as notícias em primeira mão.

Comente esta notícia

Evandro 25/10/2011

A palavra mais em voga na atualidade é C O R R U P Ç Ã O. A história brasileira é repleta de exemplos e é por isso que estamos vem tal destaque dessas empresas acima citadas. Porém muitos períodos, foi “proibido” falar e apurar a corrupção. Ela não é prática só das elites dirigentes. A palavra corrupção em sua definição, expressa a oposição, a negação daqueles valores que consideramos, ou pelo menos deveríamos considerar como sustentáculos do bom andamento das relações intrapessoais e sociais, que são necessárias para a realização humana. Corromper, portanto, é o ato pelo qual se adultera, se estraga algo físico ou moralmente como estamos vendo hoje em nosso querido MT. A repercussão é de maior ou menor amplitude, conforme a ação que se realiza. As causas são praticamente inesgotáveis, pois envolvem problemas estruturais, sociais e pessoais. A corrupção política, ou a corrupção na política de uma determinada sociedade deteriora as próprias estruturas da sociedade, uma vez que a política é o cuidado com o que é coletivo, de todos, é a busca de soluções para os problemas que a sociedade, uma vez que a política e o cuidado com o que é coletivo, de todos, é a busca de soluções para os problemas que a sociedade como um todo enfrenta. A corrupção na política é aproveitar-se, apropriar-se do que é coletivo, em benefício próprio, será que essas empreiterias estão pensando no bem comum? É roubar. Se os agentes públicos – os políticos – são corruptos, e/ou se associam a agentes privados corruptores, a saúde da sociedade corre sérios riscos. Faltando o respeito pelo que é de todos, prevalece no comportamento de cada um o vale tudo, o “levar vantagem” em tudo, o enganar para escapar ileso de eventuais punições, ai o caso PS de Cuiabá. No Mato Grosso, corrupção está espalhada pelos diferentes setores e níveis da atividade política: no executivo, no legislativo e no judiciário, do nível federal ao nível municipal. Paz parte também dos comportamentos das empresas privadas nossas

1 comentários

1 de 1

Algo errado nesta matéria ?

Use este espaço apenas para a comunicação de erros