Sábado, 22 de Junho de 2024
facebook001.png instagram001.png twitter001.png youtube001.png whatsapp001.png
dolar R$ 5,45
euro R$ 5,83
libra R$ 5,83

00:00:00

image
facebook001.png instagram001.png twitter001.png youtube001.png whatsapp001.png

00:00:00

image
dolar R$ 5,45
euro R$ 5,83
libra R$ 5,83

Política Quarta-feira, 03 de Outubro de 2018, 09:11 - A | A

facebook instagram twitter youtube whatsapp

Quarta-feira, 03 de Outubro de 2018, 09h:11 - A | A

ELEIÇÕES 2018

Dilceu Rossato denuncia Victório Galli por cobrar R$ 2 milhões por apoio

LEONARDO HEITOR

O deputado federal e candidato à reeleição, Victório Galli (PSL), foi acusado pelo ex-prefeito de Sorriso, Dilceu Rossato (PSL), em um vídeo publicado em suas redes sociais na terça-feira (2), de ter cobrado R$ 2 milhões para que apoiasse sua candidatura ao Governo do Estado, da qual desistiu ainda antes das convenções.

 

Mayke Toscano / Divulgação

Dilceu Rossato

Rossato denunciou que Galli cobrou R$ 2 milhões por apoio

Rossato fez a denúncia, segundo ele, após ter visto uma fala de Galli contra a juíza aposentada Selma Arruda (PSL), na qual o parlamentar pedia votos para o candidato ao Senado pelo PSDB, Nilson Leitão, e afirmava que a ex-magistrada não representava o candidato à presidência da República, Jair Bolsonaro (PSL).

 

"Victório Galli ao entrar em nosso partido, conseguiu acabar com tudo e levou o PSL, contra a nossa vontade, ao governador do Estado, Pedro Taques, para sua reeleição e inclusive apoiando Nilson Leitão. Hoje, ao ouvir o que ele relatou apoiando Nilson Leitão, me indignei, porque nós temos uma senadora do nosso partido que defende a ideologia do Bolsonaro", afirmou, defendendo a candidatura de Selma ao Senado. 

 

O ex-prefeito denunciou ainda que Galli teria cobrado R$ 2 milhões para apoiar sua candidatura ao Governo do Estado. Rossato era pré-candidato a governador, mas desistiu de concorrer ainda em julho, antes das convenções partidárias. Ele afirmou que pode ser expulso do partido, presidido em Mato Grosso por Galli, por conta das denúncias que fez.

 

"Hoje, mesmo com a possibilidade de ser expulso do partido por estar gravando esse vídeo, peço para que não votem em Victório Galli, nem em quem ele indique. Votem em pessoas decentes e corretas. Inclusive, ele me pediu na frente de muitas testemunhas, R$ 2 milhões para apoiar a minha pré-candidatura ao Governo do Estado. Esse homem não merece nenhum crédito nosso. Vamos firme. Precisamos de pessoas honestas, com a candidatura de pessoas que merecem nosso respeito", afirmou, citando Bolsonaro e Selma Arruda.

 

Veja vídeo

Clique aqui e faça parte no nosso grupo para receber as últimas do HiperNoticias.

Clique aqui e faça parte do nosso grupo no Telegram.

Siga-nos no TWITTER e acompanhe as notícias em primeira mão.

Comente esta notícia

agripino 03/10/2018

- E só não levou 3 milhões do governador porque o "japa" furiu com a mala e deixou os primos chupando o dedo.....

positivo
0
negativo
0

1 comentários

1 de 1

Algo errado nesta matéria ?

Use este espaço apenas para a comunicação de erros