Política Terça-feira, 28 de Junho de 2011, 15:45 - A | A

Terça-feira, 28 de Junho de 2011, 15h:45 - A | A

REAÇÃO

Blairo Maggi vai processar autor das denúncias publicadas na VEJA

Expedito Veloso, ex-funcionário do Banco do Brasil, incluiu o ex-governador no dossiê supostamente fabricado para prejudicar Serys e Antero

HÉRICA TEIXEIRA
herica@hipernoticias.com.br

José Cruz
Senador republicano afirma que vai entrar com ações cível e criminal contra o funcionário do Governo do Distrito Federal pela denúncia publicada na VEJA

O senador Blairo Maggi (PR-MT) avisou que vai interpelar civil e criminalmente a pessoa que o citou na matéria publicada na revista VEJA, em que o parlamentar supostamente envolvendo-se nos escândalos dos sanguessugas e aloprados.

A disposição do senador processar o autor das denúncias ocorreu na tarde desta terça-feira (28) durante depoimento do ministro da Ciência e Tecnologia Aloizio Mercadante – também acusado de envolvimento no escândalo – ao Senado.

Blairo se referia ao petista Expedito Veloso, atualmente empregado no governo do Distrito Federal. O senador foi acusado de tentar envolver adversários políticos no escândalo dos sanguessugas, mas ele nega qualquer envolvimento.

O senador entrou com ação no Ministério Público Federal (MPF) e Polícia Federal (PF) para apurar denúncias feitas nos dias 22 e 29 de junho na revista VEJA.

A equipe jurídica do senador entrou com ação na segunda-feira (27).

Por meio de assessoria, Blairo disse ter pressa para desfecho das acusações. ”O senador quer que as investigações sejam rápidas e transparentes”, informou a assessoria.

Quando questionado se o senador já tinha falado com a Serys, candidata ao governo em 2006 e alvo do possível dossiê, Blairo foi enfático ao dizer que não tem nada a ver com os fatos publicados.

“Não tenho porque falar com ela, pois não está envolvido neste esquema”, disse.

O dossiê foi supostamente “fabricado” para criminalizar a ex-senadora petista Serys Slhessarenko e o ex-senador Antero Paes de Barros (PSDB), quando ambos , em 2006, disputaram o governo de Mato Grosso pelos seus respectivos partidos.

O documento cita que o denunciador, Expedito Veloso, fez declarações ofensivas a reputação do senador Blairo Maggi. E finaliza dizendo que é o senador é o principal interessado para apuração do caso.

Na ação impetrada pelo senador, pede-se também que os reais envolvidos sejam responsabilizados.

ENTENDA O CASO

Investigações começaram quando a revista VEJA, na edição do dia 22 de junho publicou a suposta criação do dossiê e que o senador Blairo Maggi, teria pago o valor de R$ 2 milhões para prejudicar candidatura da então ex-senadora petista Serys e Antero Paes de Barros.

Na época da publicação, Serys disse ao HiperNotícias estar “chocada” com a notícia e que desde à época do acontecido sabia que era armação, apenas não sabia de quem se tratava a autoria dos fatos.

A revelação do plano contra Serys foi feita à VEJA pelo servidor de carreira do Banco do Brasil, Expedito Veloso, conhecido à época como uma dos “aloprados”.

Segundo ele, Abicalil foi quem negociou com Blairo Maggi para prejudicar, com a fabricação de um pseudo-dossiê a ex-senadora e até o ex-senador tucano Antero Paes de Barros.


Clique aqui  e faça parte no nosso grupo para receber as últimas do HiperNoticias.

Clique aqui e faça parte do nosso grupo no Telegram.

Siga-nos no TWITTER e acompanhe as notícias em primeira mão.

Comente esta notícia


Algo errado nesta matéria ?

Use este espaço apenas para a comunicação de erros