Sexta-Feira, 28 de Fevereiro de 2020, 10h:38

Tamanho do texto A - A+

Presa por matar eletricista, mulher foge de penitenciária após Carnaval

Por: LUIS VINICIUS

A detenta da Penitenciária Feminina Ana Maria do Couto May, Carolina Amorim da Silva, 32 anos, fugiu enquanto prestava serviços extramuros, na entrada do bairro Parque Cuiabá, na quarta-feira (26), em Cuiabá. A mulher está presa na unidade penitenciária desde 2012 por ter cometido um latrocínio. A previsão que ela deixaria a prisão em outubro desde ano.

carol couto may.jpg

 

A presidiária rompeu a tornozeleira eletrônica perto da ponte do Coxipó e fugiu. O rompimento foi identificado pelos policiais penais que ficam no Centro Integrado de Operações de Segurança Pública (Ciosp), que imediatamente comunicaram a direção da unidade penal.

De acordo com a Secretaria de Segurança Pública (Sesp), o Poder Judiciário também foi comunicado sobre a fuga e adotou os procedimentos necessários.

Os agentes penitenciários continuam em busca da detenta que estava em trabalho externo há cerca de um ano.

O crime

Conhecida como “Carol”, a detenta era garota de programa. Em 2012, ela matou o eletricista Adão Mário de Matos, 40 anos, com uma facada no abdômen quando estava num bar, localizado no bairro Jardim Potiguar, na região do “Zero Quilômetro”.

Testemunhas disseram que a vítima estava com mais de R$ 2 mil na carteira. Adão foi rendido e morto por Carol. Ela fugiu com o dinheiro do eletricista.

Na época, pertencente à Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP, a delegada Sílvia Pauluzi, ouviu uma testemunha que disse que viu a garota de programa, que é viciada em drogas, pegar parte do dinheiro do bolso da vítima e colocá-lo no sutiã.

Os policiais saíram em rondas e localizaram a mulher na região. Ele foi presa, mas negou o crime.

Adão trabalhava na empresa Enecol, que prestava serviço a extinta Rede Cemat. Ele tinha recebido adiantamento de férias e, por isso, estava com o dinheiro na carteira.

Avalie esta matéria: Gostei | Não gostei