Sábado, 20 de Julho de 2024
facebook001.png instagram001.png twitter001.png youtube001.png whatsapp001.png
dolar R$ 5,60
euro R$ 6,10
libra R$ 6,10

00:00:00

image
facebook001.png instagram001.png twitter001.png youtube001.png whatsapp001.png

00:00:00

image
dolar R$ 5,60
euro R$ 6,10
libra R$ 6,10

Polícia Terça-feira, 11 de Junho de 2024, 13:42 - A | A

facebook instagram twitter youtube whatsapp

Terça-feira, 11 de Junho de 2024, 13h:42 - A | A

ENTREVISTA EMOCIONADA

Mãe de rapaz que matou sargento da PM pede para que ele se entregue; veja vídeo

Rafael Amorim de Brito, de 28 anos, foi identificado como o responsável pelo assassinato do policial militar Odenil Alves Pedroso, ocorrido em 28 de maio, em Cuiabá

SABRINA VENTRESQUI
Da Redação

A mãe de Rafael Amorim de Brito, de 28 anos, acusado de matar o sargento da Polícia Militar, Odenil Alves Pedroso, fez um apelo ao filho, implorando para que ele se entregasse às autoridades. O atirador está foragido desde o dia do crime e não há nenhuma pista sobre seu paradeiro. 

LEIA MAIS: Policial atingido com disparo na cabeça por motociclista morre durante cirurgia

“Por favor meu filho, eu ando angustiada por não saber onde você anda e talvez você pode não ter oportunidade de se posicionar, de pedir perdão [caso não se entregue]", lamentou durante entrevista ao repórter Arthur Garcia. 

Telma Amorim afirmou que não teve mais contato com o filho desde o assassinato, praticado na tarde do dia 28 de maio, nas proximidades da Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do bairro Morada do Ouro, em Cuiabá e que teme pela vida do rapaz. 

“Eu não tive contato até porque eu não estava em casa [no dia do crime]. O que eu sei hoje é que a minha filha recebeu ele, sem saber ao certo o que estava acontecendo e depois de saber o que aconteceu, ele foi embora. Quero proteger a vida dele para que ele tenha oportunidade de pedir perdão a Deus pelo o que ele fez. Meu filho vai vir [se entregar] com toda integridade física para se fazer justiça porque eu temo é perder a sua vida”, implorou Telma. 

VEJA VÍDEO

O CRIME

O sargento Odenil Alves Pedroso foi baleado na cabeça nas imediações da UPA Morada do Ouro, onde trabalhava, no final da tarde de 28 de maio. Ele chegou a ser socorrido por um helicóptero do Centro Integrado de Operações Aéreas (Ciopaer) até o Hospital Municipal de Cuiabá, mas não resistiu à gravidade dos ferimentos e morreu durante cirurgia de emergência. 

Câmeras de segurança registraram o momento em que o atirador disparou contra o sargento. O homem estava de moto. Ele estaciona no lado oposto da rua onde fica a lanchonete em que a vítima estava, próximo à UPA, desce do veículo, atravessa a via, saca a arma e atira.

Um cliente que caminhava pelo local sai correndo. Depois, o criminoso atravessa a rua rapidamente, sobe no veículo e acelera, desaparecendo do alcance das imagens.

LEIA MAIS: Comandante determina "caçada sem precedentes" contra criminosos

CAÇADA SEM PRECEDENTES

Logo após o assassinato, as Forças de Segurança identificaram o atirador como Rafael Amorim de Brito. Ele está foragidoO comandante da Polícia Militar, coronel Alexandre Mendes, ordenou uma caçada "sem precedentes" por Rafael. Além disso, o Governo de Mato Grosso está oferecendo uma recompensa de R$ 10 mil para qualquer pessoa que tiver pistas sobre o paradeiro do suspeito.

No domingo (9), um criminoso identificado como Pedro Henrique dos Santos Silva, de 33 anos, foi preso suspeito de dar apoio à fuga de Rafael. No entanto, o comparsa não forneceu nenhuma informação sobre a localização do atirador.

As Forças de Segurança continuam procurando por Rafael. 

LEIA MAIS: Criminoso que deu apoio à fuga de assassino de sargento é preso pela PM em Cuiabá

Clique aqui  e faça parte no nosso grupo para receber as últimas do HiperNoticias.

Clique aqui e faça parte do nosso grupo no Telegram.

Siga-nos no TWITTER e acompanhe as notícias em primeira mão.

Comente esta notícia

Algo errado nesta matéria ?

Use este espaço apenas para a comunicação de erros