Quinta-feira, 18 de Julho de 2024
facebook001.png instagram001.png twitter001.png youtube001.png whatsapp001.png
dolar R$ 5,48
euro R$ 6,00
libra R$ 6,00

00:00:00

image
facebook001.png instagram001.png twitter001.png youtube001.png whatsapp001.png

00:00:00

image
dolar R$ 5,48
euro R$ 6,00
libra R$ 6,00

Polícia Terça-feira, 19 de Março de 2024, 09:56 - A | A

facebook instagram twitter youtube whatsapp

Terça-feira, 19 de Março de 2024, 09h:56 - A | A

EXECUÇÕES NO SHOPPING POPULAR

Delegado revela que tese de rixa entre facções criminosas está praticamente descartada

Vítimas foram executadas em plena luz do dia, em novembro de 2023; até o momento não houve prisões, mas polícia acredita que executor não é do Estado e não deve ter passagem criminal

THIAGO STOFEL
Da Redação

O delegado Nilson Farias, da Delegacia Especializada de Proteção à Pessoa (DHPP) de Cuiabá, infiormou ao HNT que a tese de rixa de facções criminosas na motivação para os assassinatos de Gersino Rosa dos Santos, de 43 anos, e do vendedor Cleyton de Oliveira de Souza Paulino, de 27 anos, está praticamente descartada. As vítimas foram executadas dentro do Shopping Popular da Capital, em novembro de 2023.

LEIA MAIS: Laudo aponta que criminoso fez dois disparos e vítimas foram atingidas pelas costas

A autoridade policial contou que tudo indica que o autor dos disparos seja uma pessoa que não tem passagens criminais e não é natural de Mato Grosso. O delegado já havia relatado que os trabalhos de investigação continuam em absoluto sigilo por se tratar de um caso de muita complexidade.

Inicialmente, foi levantada a tese de que o comerciante Gersino teria envolvimento com facções criminosas, por supostamente estar envolvido com o tráfico de cigarros sem o aval de uma organização criminosa, mas, conforme as investigações avançam, a ideia vem perdendo força.

As investigações ainda apontaram que o alvo do criminoso era Gersino e que o vendedor Cleyton acabou sendo vítima de um disparo acidental. 

LEIA MAIS: Novas imagens colaboram para tese de que funcionário morreu vítima de tiro acidental; veja

O CRIME

Gersino era proprietário da Nenê Games e Cleyton, funcionário de outro lojista. Ambos foram executados a tiros em plena luz do dia, com disparos fatais que atingiram a nuca e a cabeça de cada vítima, respectivamente.

Clique aqui  e faça parte no nosso grupo para receber as últimas do HiperNoticias.

Clique aqui e faça parte do nosso grupo no Telegram.

Siga-nos no TWITTER e acompanhe as notícias em primeira mão.

Comente esta notícia

Algo errado nesta matéria ?

Use este espaço apenas para a comunicação de erros