Quinta-feira, 25 de Julho de 2024
facebook001.png instagram001.png twitter001.png youtube001.png whatsapp001.png
dolar R$ 5,66
euro R$ 6,14
libra R$ 6,14

00:00:00

image
facebook001.png instagram001.png twitter001.png youtube001.png whatsapp001.png

00:00:00

image
dolar R$ 5,66
euro R$ 6,14
libra R$ 6,14

Polícia Terça-feira, 19 de Março de 2024, 16:12 - A | A

facebook instagram twitter youtube whatsapp

Terça-feira, 19 de Março de 2024, 16h:12 - A | A

ATRITO COM INVASORES

Corregedoria aguarda fim do inquérito para investigar participação de policial civil em morte no Contorno Leste

De acordo com informações obtidas pelo HNT, o policial teria sido chamado pelo cunhado dele que, pouco tempo antes da morte, construía uma cerca no local de maneira irregular

RAYNNA NICOLAS
Da Redação

A Corregedoria Geral da Polícia Civil aguarda a conclusão do inquérito sobre a morte de José Antônio Pinto, aos 87 anos, para investigar a suposta participação do investigador Jeovanio Vidal Griebel no crime. O homicídio ocorreu no dia 23 de fevereiro de 2023, na região do Contorno Leste, em Cuiabá. José era proprietário de uma área de 139 hectares no local e vinha sendo alvo de ameaças de invasores.

De acordo com informações obtidas pelo HNT, o policial teria sido chamado pelo cunhado dele que, pouco tempo antes da morte, construía uma cerca no local de maneira irregular. Os motivos pelos quais E. S. I requisitou, em tese, a presença do investigador, contudo, ainda não foram revelados.

O assunto voltou novamente à tona nesta semana, com o início de oitivas da CPI 'Invasão Zero', na Assembleia Legislativa de Mato Grosso, em que o filho da vítima foi ouvido pelos deputados e denunciou a ação do policial.

LEIA MAIS: Filho do idoso morto no Contorno Leste relata ameaças de morte e afirma que pai foi vítima de policial civil

Segundo a Polícia Civil, o inquérito instaurado para apurar a morte de José Antônio Pinto segue o curso normal junto à Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP). Mais duas oitivas devem ser realizadas antes da conclusão dos trabalhos. 

Os investigadores também aguardam a conclusão dos laudos periciais de confronto balístico, DNA e análise das imagens captadas pelas câmeras de segurança da chácara. 

Com relação à conduta do policial, a Corregedoria afirmou que adotará as providências cabíveis após a conclusão de inquérito pela DHPP.

"Reiteramos ainda que a Corregedoria Geral acompanhou as diligências iniciais desde o registro da ocorrência e destaca que é imprescindível a conclusão da investigação criminal, que possui ampla capacidade de coleta de provas, as quais são necessárias para compor e instruir a fase disciplinar", diz trecho. 

LEIA NA ÍNTEGRA

A Polícia Civil informa que o inquérito policial instaurado segue seu curso normal, com todas as diligências de responsabilidade da DHPP realizadas, restando apenas duas oitivas, que foram remarcadas a pedido da defesa da família da vítima.

A DHPP aguarda a conclusão dos laudos periciais requisitados à Politec-MT sobre confronto balístico da arma do policial civil, confronto balístico da arma da vítima, confronto de DNA da vítima na arma e extração de imagens e análise do DVR da chácara.

Em relação à conduta do policial, a Corregedoria Geral da Polícia Civil aguarda a conclusão do inquérito instaurado pela DHPP para que sejam adotadas as providências cabíveis na esfera disciplinar. Reiteramos ainda que a Corregedoria Geral acompanhou as diligências iniciais desde o registro da ocorrência e destaca que é imprescindível a conclusão da investigação criminal, que possui ampla capacidade de coleta de provas, as quais são necessárias para compor e instruir a fase disciplinar.

Clique aqui  e faça parte no nosso grupo para receber as últimas do HiperNoticias.

Clique aqui e faça parte do nosso grupo no Telegram.

Siga-nos no TWITTER e acompanhe as notícias em primeira mão.

Comente esta notícia

Algo errado nesta matéria ?

Use este espaço apenas para a comunicação de erros