Mundo Quarta-feira, 30 de Novembro de 2011, 19:58 - A | A

Quarta-feira, 30 de Novembro de 2011, 19h:58 - A | A

CONSCIENTIZAÇÃO

Grafiteiros de NY homenageiam vítimas de violência no Bronx; veja

Sul do Bronx é uma das áreas mais pobres dos EUA; no ano passado ocorreram mais de 400 incidentes com armas de fogo no bairro

DA BBC BRASIL

BBC Brasil

Grafiteiros de Nova York passaram a homenagear vítimas da violência no bairro do Bronx nos muros da cidade

Grafiteiros de Nova York estão homenageando vítimas de homicídios nos muros da cidade.

O grupo mais antigo de grafiteiros do bairro do Bronx é o Tats Cru, que em 20 anos de atividade passou de bando procurado pela polícia para coletivo de artistas respeitados e procurados por grandes empresas --e que chega a ganhar até US$ 500 mil em obras encomendadas.

Veja vídeo

Após duas décadas de existência, o grupo começou a fazer os murais com homenagens a moradores do Bronx que foram vítimas da violência no bairro.

Em entrevista à BBC, Hector Nazario, um dos pioneiros do grupo e que assina como Nicer, contou que "muita coisa mudou nos últimos 20 anos no Bronx, mas muitas outras infelizmente não mudam".

O sul do Bronx ainda é uma das áreas mais pobres dos Estados Unidos e depois de anos de queda nos índices de homicídios, no ano passado ocorreram mais de 400 incidentes com armas de fogo no bairro. Desde 2009, o índice de homicídios subiu em 29%.

Uma das vítimas foi Jarrett Rivera, de 24 anos. A mãe e a irmã de Jerrod pediram que este fosse homenageado pelos grafiteiros do Tats Cru.

"Choro todos os dias, ninguém deveria sofrer tanto assim, tão cedo na vida", disse Christine. Ela não foi a única a perder um familiar devido à violência no Bronx.

O próprio Hector Nazario também perdeu o filho, Bleu. O jovem estava em um churrasco na casa de um amigo quando foi atingido por uma bala perdida que o matou quando tinha apenas 22 anos.

Nazario, ou Nicer, conta que não vai fazer um mural em homenagem ao filho. Ele prefere assinar o nome do filho em todos os seus trabalhos.

"Vou escrever o nome dele em tudo e dedicar quantos murais eu puder. Ter o nome do meu filho em todos os trabalhos é uma homenagem que não acabará nunca", disse.

Clique aqui e faça parte no nosso grupo para receber as últimas do HiperNoticias.

Clique aqui e faça parte do nosso grupo no Telegram.

Siga-nos no TWITTER e acompanhe as notícias em primeira mão.

Comente esta notícia


Algo errado nesta matéria ?

Use este espaço apenas para a comunicação de erros