Mundo Segunda-feira, 27 de Junho de 2011, 17:13 - A | A

Segunda-feira, 27 de Junho de 2011, 17h:13 - A | A

SALDO TOTAL

Bactéria mata ao menos 47 na Europa

Número de novas infecções caiu significativamente nas últimas semanas, mas o saldo total de contaminados continua a subir, com notificações atrasadas

FOLHA.COM

Shutterstock
O número de mortes pela variante da bactéria Escherichia coli (E.coli) chegou a 47 na Alemanha e Suécia, mesmo diante da queda no número de novos casos registrados.

O centro de controle de doenças da Alemanha, o Instituto Robert Koch, disse que 46 mortes foram registradas no país. Uma pessoa morreu na Suécia e os Estados Unidos estudam se uma morte no país está relacionada à mesma bactéria.

O número de novas infecções caiu significativamente nas últimas semanas, mas o saldo total de contaminados continua a subir, com notificações atrasadas.

O instituto alemão diz que 3.801 pessoas foram reportadas com a E.coli na Alemanha, isso inclui 834 que sofrem com uma complicação que pode levar à falência renal.

Outros 119 casos foram reportados em 15 outros países.

Nesta segunda-feira, autoridades de saúde holandesas e britânicas recomendaram que o público evite consumir brotos e sementes crus, depois de cientistas terem vinculado um surto de E.coli­ na França a outro surto altamente tóxico na Alemanha.

Um especialista britânico em segurança de saúde disse que é muito improvável que seja mera coincidência o fato de brotos de salada terem sido identificados como a fonte provável dos dois surtos.

Sete pessoas em Bordeaux continuam hospitalizadas, disseram autoridades francesas, uma delas ainda na unidade de terapia intensiva, depois de serem infectadas pela bactéria E.coli.

Outro paciente deixou a unidade de tratamento intensivo e foi transferido para um departamento especializado em desordens renais, e a condição de uma mulher de 78 anos melhorou, passando de grave para estável.

As autoridades francesas disseram que pelo menos duas das pessoas afetadas apresentam a mesma cepa rara da infecção que já contaminou milhares de pessoas na Alemanha.

As investigações iniciais do surto de E.coli na França apontam para um vínculo possível com sementes de brotos produzidos por uma firma britânica, Thompson & Morgan. A empresa disse que está cooperando com as investigações, mas que não acredita que suas sementes sejam a causa do surto na França.

As autoridades de saúde na Alemanha vincularam a epidemia nesse país a brotos de feijão contaminados cultivados em uma fazenda orgânica alemã e vendidos a consumidores e restaurantes para ser comidos crus em saladas.

Clique aqui e faça parte no nosso grupo para receber as últimas do HiperNoticias.

Clique aqui e faça parte do nosso grupo no Telegram.

Siga-nos no TWITTER e acompanhe as notícias em primeira mão.

Comente esta notícia


Algo errado nesta matéria ?

Use este espaço apenas para a comunicação de erros