Terça-feira, 28 de Maio de 2024
facebook001.png instagram001.png twitter001.png youtube001.png whatsapp001.png
dolar R$ 5,17
euro R$ 5,62
libra R$ 5,62

00:00:00

image
facebook001.png instagram001.png twitter001.png youtube001.png whatsapp001.png

00:00:00

image
dolar R$ 5,17
euro R$ 5,62
libra R$ 5,62

Justiça Quarta-feira, 01 de Junho de 2016, 15:24 - A | A

facebook instagram twitter youtube whatsapp

Quarta-feira, 01 de Junho de 2016, 15h:24 - A | A

R$ 70 milhões

Justiça derruba liminar e destrava licitação para publicidade do governo

GABRIEL SOARES

A desembargadora Antônia Siqueira, da Quarta Câmara Cível do Tribunal de Justiça de Mato Grosso, concedeu liminar ao governo do Estado e permitiu a retomada da concorrência pública 001/2015, do Gabinete de Comunicação, para contratação de serviços de publicidade no valor de R$ 70 milhões.

 

Marcos Lopes/HiperNotícias

palácio da justiça/fachada/TJ

 

A decisão derruba uma liminar do juiz Luiz Aparecido Bortolussi, da 1ª Vara Especializada da Fazenda Pública de Cuiabá, que havia suspendido o processo licitatório a pedido da empresa TIS Publicidade, que não conseguiu vencer o certame e suspeitava de irregularidades.

 

A desembargadora Antônia Rodrigues acatou os argumentos do Governo do Estado de que a suspensão dos serviços de publicidade poderia trazer prejuízos para a sociedade mato-grossense devido à essencialidade dos serviços publicitários.

 

“O objeto visa justamente veicular matérias diametralmente emergenciais e essenciais, como é o caso da saúde pública, que pela sua própria natureza devem ser prestados de forma contínua e sem interrupções, como forma de garantir o (poder) dever da Administração Pública em dar acesso às informações institucionais, notadamente em relação a temas tão delicados e que corriqueiramente são holofotes televisivos”, afirmou em trecho do documento.

 

A magistrada ainda apontou que, a princípio, não viu nenhuma irregularidade no certame licitatório, desqualificando desta forma o pedido de suspensão.

 

A decisão é em caráter temporário e ainda deverá ser apreciada pelo colegiado da Quarta Câmara Cível. Contudo, a liminar permite a licitação deverá ser homologada e o governo poderá promover campanhas publicitárias novamente.

 

As agências contratadas nessa licitação  foram ZF Comunicação, FCS Publicidade, Soul Propaganda, Nova SB e Casa D´Ideias. 

 

Clique aqui e faça parte no nosso grupo para receber as últimas do HiperNoticias.

Clique aqui e faça parte do nosso grupo no Telegram.

Siga-nos no TWITTER e acompanhe as notícias em primeira mão.

Comente esta notícia

Algo errado nesta matéria ?

Use este espaço apenas para a comunicação de erros