Terça-feira, 18 de Junho de 2024
facebook001.png instagram001.png twitter001.png youtube001.png whatsapp001.png
dolar R$ 5,42
euro R$ 5,83
libra R$ 5,83

00:00:00

image
facebook001.png instagram001.png twitter001.png youtube001.png whatsapp001.png

00:00:00

image
dolar R$ 5,42
euro R$ 5,83
libra R$ 5,83

Justiça Sexta-feira, 24 de Maio de 2024, 14:32 - A | A

facebook instagram twitter youtube whatsapp

Sexta-feira, 24 de Maio de 2024, 14h:32 - A | A

NA LAGOA TREVISAN

Defesa de capitão pede anulação de inquérito sobre morte de aluno soldado

De acordo com a advogada Priscila Porto, que patrocina a defesa de Daniel, recurso baseia-se em vícios encontrados no inquérito

RAYNNA NICOLAS
Da Redação

Defesa do Capitão Bombeiro Daniel Alves ingressou com recurso pedindo a anulação do Inquérito Policial Militar sobre a morte do aluno soldado Lucas Veloso durante treinamento na Lagoa Trevisan, no início do ano. Inquérito levou a denúncia formalizada nesta quinta-feira (23) em que o capitão e o soldado Kayk Gomes dos Santos foram indiciados por homícidio qualificado. 

De acordo com a advogada Priscila Porto, que patrocina a defesa de Daniel, recurso baseia-se em vícios encontrados no inquérito. São apontados pela defesa a irregular nomeação do encarregado, um oficial da reserva sem especialização em salvamento aquático e a ausência de diligências necessárias

"Ingressamos antes mesmo de oferecida a denúncia pelo MP, com Exceção de Nulidade, apontando vícios no inquérito. Desde a nomeação do encarregado que se deu fora dos ditames legais, bem como em face de inobservância de diligências necessárias ao deslinde dos fatos. Aguardamos a manifestação da Justiça", informou a advogada. 

Dentre as diligências não realizadas, a defesa cobrou a oitiva de médicos, especialmente o que recebeu o soldado aluno no hospital, bem como psiquiatra e cardiologista para confrontamento das provas colhidas no inquérito.

A defesa de Daniel Alves, contudo, nega que ele tenha praticado qualquer ato contra Lucas Veloso e reafirma a inocência do capitão e o compromisso com a verdade. 

"Salientamos que a pessoa que hoje é crucificada dentro de um ambiente de treinamento, onde a todo momento buscou capacitar os alunos a serem os melhores bombeiros para salvaguardar a sociedade que precisa de uma atuação eficiente, é também o mesmo capitão que fora condecorado pela sociedade por seus diversos feitos de excelência, sendo muito respeitado por todos, antes dos lamentáveis fatos", afirmou a advogada.

VERSÃO DA DENÚNCIA

De acordo com a denúncia baseada nas conclusões do inquérito, no dia do treinamento, o capitão Daniel Alves determinou que os alunos se organizassem em grupos de quatro militares para realizar uma corrida de cerca de um quilômetro e, na sequência, atravessassem o lago a nado.

Conforme a dinâmica proposta, a cada dois alunos, um deveria portar o flutuador do tipo Life Belt. Nessa divisão, Lucas Veloso Peres ficou com a missão de levar o equipamento. Após percorrer aproximadamente 100 metros da travessia a nado, o aluno passou a ter dificuldades na flutuação e parou para se recompor, utilizando o Life Belt.

Desconsiderando o estado de exaustão do soldado, o capitão determinou que ele soltasse o flutuador e continuasse o nado. A vítima tentou dar prosseguimento à atividade por diversas vezes, voltando a buscar o flutuador em razão das dificuldades.

LEIA MAIS: MP oferece denúncia contra capitão e soldado por morte de aluno durante treinamento na Trevisan

O capitão insistiu para que o soldado soltasse o equipamento de segurança, proferindo ameaças, até que determinou ao codenunciado Kayk Gomes dos Santos que retirasse o flutuador da vítima. O monitor retirou o Life Belt da vítima e lhe deu “vários e reiterados caldos”. Desesperado e com intenso sofrimento físico e mental, a vítima passou a clamar por socorro e pedir para sair da água.

O capitão, que estava em uma prancha, desceu do equipamento, ordenou que os alunos continuassem a travessia e disse que supervisionaria a vítima. Ele se posicionou à frente do aluno quando percebeu que ele submergiu. Ao retornar à superfície, Lucas Veloso Peres estava inconsciente. 

Clique aqui e faça parte no nosso grupo para receber as últimas do HiperNoticias.

Clique aqui e faça parte do nosso grupo no Telegram.

Siga-nos no TWITTER e acompanhe as notícias em primeira mão.

Comente esta notícia

Algo errado nesta matéria ?

Use este espaço apenas para a comunicação de erros