Justiça Terça-feira, 02 de Agosto de 2022, 17:02 - A | A

Terça-feira, 02 de Agosto de 2022, 17h:02 - A | A

GRÃOS DE AREIA

Bloqueios de contas de investigados em operação da Polícia Civil somam cerca de R$ 3 milhões

Operação desarticulou uma máfia envolvida em crimes de furto qualificado, estelionato e fraude na entrega de cargas na região sul do estado

DA REDAÇÃO

Reprodução

image

A 'Operação Grãos de Areia', deflagrada pela Delegacia Especializada de Roubos e Furtos (Derf ) de Rondonópolis (212 km ao sul de Cuiabá) e a Gerência de Combate ao Crime Organizado (GCCO), resultou no bloqueio de aproximadamente R$ 3 milhões das contas bancárias dos alvos investigados.

Deflagrada na última quinta-feira (28), a operação deu cumprimento a 88 ordens judiciais para desarticular uma organização criminosa voltado para crimes de furto qualificado, estelionato e fraude na entrega de cargas na região sul do Estado.

Os mandados, sendo 25 de prisão preventiva, 32 de busca e apreensão domiciliar, além de 31 ordens de sequestro de bens, foram expedidos pela Sétima Vara Criminal de Cuiabá e cumpridos nas cidades de Rondonópolis, Pedra Preta e Diamantino.

Após o bloqueio das contas bancárias dos investigados, foi apreendido o saldo de R$ 2.966.473,25, além de 18 veículos, entre maquinários, caminhonetes, barco, carros de luxo, munições, computadores, bloqueadores de sinal, chaves de veículos, joias e mais de R$ 22,6 mil em dinheiro. Também foram sequestradas 99 cabeças de gado.

Segundo o delegado responsável pelas investigações, Santiago Rozendo Sanches, no total, as apreensões chegam próximo à casa de R$ 6 milhões, demonstrando a envergadura e o tamanho da organização criminosa desestabilizada.

“As investigações resultaram não só na identificação da verdadeira máfia criada pela organização criminosa no furto e adulteração de grãos, mas também na desarticulação financeira do grupo criminoso”, disse o delegado.

Clique aqui e faça parte no nosso grupo para receber as últimas do HiperNoticias.

Clique aqui e faça parte do nosso grupo no Telegram.

Siga-nos no TWITTER e acompanhe as notícias em primeira mão.

Comente esta notícia


Algo errado nesta matéria ?

Use este espaço apenas para a comunicação de erros