Sexta-feira, 12 de Julho de 2024
facebook001.png instagram001.png twitter001.png youtube001.png whatsapp001.png
dolar R$ 5,45
euro R$ 5,92
libra R$ 5,92

00:00:00

image
facebook001.png instagram001.png twitter001.png youtube001.png whatsapp001.png

00:00:00

image
dolar R$ 5,45
euro R$ 5,92
libra R$ 5,92

Esportes Sexta-feira, 14 de Junho de 2024, 06:45 - A | A

facebook instagram twitter youtube whatsapp

Sexta-feira, 14 de Junho de 2024, 06h:45 - A | A

Eurocopa começa com muito equilíbrio, sem grande favorito e potências sob pressão

CONTEÚDO ESTADÃO
da Redação

A 17ª edição da Eurocopa dá seu pontapé inicial nesta sexta-feira, na Allianz Arena, em Munique, com Alemanha x Escócia, naquela que promete ser a maior e mais disputada competição ao longo de seus 64 anos. O mais importante torneio de seleções da Europa chega sem um favorito absoluto, com candidatos à surpresa, casos de Holanda, Portugal e Dinamarca, e com as gigantes do continente sob pressão de brilhar em solo alemão.

Sede da Eurocopa, que contará com 24 seleções, a tricampeã Alemanha tentará aproveitar o fator casa para desencantar após 28 anos de jejum - não ergue o troféu desde 1996. Em contrapartida, a Espanha também correrá atrás do tetracampeonato, mas sem tanta pressão após dois títulos recentes (2008 e 2012).

Os alemães vêm trabalhando em clima de festa para a competição, com treinos abertos com até quatro mil torcedores em Herzogenaururach. O lema da equipe vem no ônibus que conduz os jogadores: "A Alemanha está unida pelo futebol".

Ocorre que a seleção não passa das oitavas de final desde 2016. "Estamos bem preparados e confiantes. Não fomos bem nos últimos torneios, mas espero que possamos nos beneficiar da euforia do nosso país e do apoio da torcida para percorrermos um longo caminho", afirma o capitão Gündogan.

Por outro lado, a Inglaterra, outra potência, buscará seu primeiro título após fracassar na final caseira da edição passada, contra a Itália. Derrotada na decisão da Copa do Mundo para a Argentina, a França tentará apagar a má impressão dos últimos jogos na busca pelo terceiro título.

Apesar de ser a detentora do título, a Itália chega à Alemanha com um grupo totalmente reformulado e mais uma vez sob desconfiança, como na edição passada. Primeiro pela maneira que buscou a classificação contra a Ucrânia, que reclamou muito de um pênalti no fim do jogo que definiu a segunda colocada do grupo nas Eliminatórias - estava 0 a 0.

E pelas muitas trocas no grupo. São 18 novidades em relação ao time campeão em Wembley. O brasileiro naturalizado Jorginho é um dos poucos remanescentes. "Jogar sendo o campeão é um estímulo", enfatiza o técnico Luciano Spaletti. "A Itália em 2021 não estava entre as equipes mais fortes no papel e, após a conquista, se tornou um grupo especial", diz, ressaltando a sequência de 37 partidas sem derrotas na época.

A seleção italiana chega à Alemanha com resultados modestos nos últimos amistosos de preparação (0 a 0 com a Turquia e apenas 1 a 0 na Bósnia e Herzegovina), o que a deixa sob alerta no "grupo da morte". A estreia é dia 15, contra a Albânia. Ainda enfrentará Croácia e Espanha pelo Grupo B.

A Inglaterra, vice campeã da edição passada ao perder o título em Wembley para a Itália, terá de buscar superação por causa dos tantos desfalques. Mesmo encabeçando as bolsas de apostas, a seleção não terá nomes de peso, casos de Rashford, Henderson, Maguire, Sterling, Grealish e Sancho.

O técnico Gareth Southgate já deixou claro que deixará o comando da Inglaterra caso não conquiste o título. Mas evita colocar pressão desnecessária em sua renovada equipe. "Estou há oito anos na seleção e sempre perto (dos títulos). Se queremos ser uma grande equipe, temos de saber aproveitar os grandes momentos."

O astro será o artilheiro Kane, que mostra ambição. "Estou animado. Queremos fazer história aqui. Penso que essa equipe é uma das melhores, senão a melhor que já tivemos", disse. "Temos jovens com talentos incríveis e destemidos."

Entre as equipes apontadas como candidata ao título, a Espanha espera se redimir das duas últimas edições. E o capitão Morata esbanja confiança. "Estamos aqui para vencer. Ganhar a Euro não é fácil, mas temos feito grandes melhorias, temos uma grande equipe e um grupo fantástico. Estamos preparados para enfrentar as dificuldades", fala o centroavante. "Não estamos aqui de férias, será um mês de muito trabalho."

Campeão da Copa do Mundo como jogador (1998) e treinador (2020), e atuando na Eurocopa de 2000, o técnico Didier Deschamps tenta se redimir da queda precoce da edição passada da Eurocopa, quando a França foi eliminada pela Suíça nas oitavas de final, para fazer história. Sem erguer o troféu há 24 anos, o treinador aposta na força ofensiva, com Mbappé, Giroud e Griezmann para findar o longo jejum e fechar a conquista que falta como técnico.

"Tivemos uma saída prematura na edição passada da Eurocopa. E quando você não vence, os detalhes que não importam sempre ganham foco. Em nível internacional muito elevado, vencer é muito difícil e se manter é ainda mais. Mas vamos como paixão, desejo e determinação", observa o treinador.

Os últimos resultados, contudo, geram questionamentos. O time não funcionou no 0 a 0 com o Canadá, sofreu diante da fraca Macedônia apesar dos 3 a 0 e foi derrotada pela Alemanha. A esperança é que Mbappé decida.

Holanda, Dinamarca e Portugal aparecem como possibilidades a desbancar os campeões mundiais. No mais, são diversos candidatos a azarões para tentar aumentar o seleto grupo de 10 campeões em 16 edições. A última zebra ocorreu em 2004, com a Grécia levando o título na casa de Portugal, que se redimiu em 2016 ao desbancar a França.

Cristiano Ronaldo é o grande astro e o comandante de Portugal na Euro. Em sua sexta edição, espera fechar com chave de ouro sua brilhante passagem pela seleção portuguesa. "Vamos com tudo", avisou.

O regulamento da edição passada foi mantido, com os dois melhores de cada chave classificados às oitavas de final, além dos quatro melhores terceiros. A competição seguirá com mata-matas até a grande final, dia 14 de julho, em Munique.

Confira os grupos da Eurocopa:

Grupo A - Alemanha, Hungria, Escócia e Suíça
Grupo B - Espanha, Albânia, Croácia e Itália
Grupo C - Inglaterra, Dinamarca, Eslovênia e Sérvia
Grupo D - França, Áustria, Holanda e Polônia
Grupo E - Bélgica, Romênia, Eslováquia e Islândia
Grupo F - Portugal, Turquia, República Checa e Geórgia

Jogos da primeira rodada:

14/6
Alemanha x Escócia, em Munique (16 horas, de Brasília)

15/6
Hungria x Suíça - Colônia (10 horas)
Espanha x Croácia - Berlim (13 horas)
Itália x Albânia - Dortmund (16 horas)

16/6
Sérvia x Inglaterra - Gelsenkirchen (10 horas)
Eslovênia x Dinamarca - Stuttgart (13 horas)
Polônia x Holanda - Hamburgo (16 horas)

17/6
Áustria x França - Düsseldorf (10 horas)
Bélgica x Eslováquia - Frankfurt (13 horas)
Romênia x Ucrânia - Munique (16 horas)

18/6
Turquia x Geórgia - Dortmund (13 horas)
Portugal x República Checa - Leipzig (16 horas)

Veja a lista de todos os campeões do torneio:

1960 - Rússia
1964 - Espanha
1968 - Itália
1972 - Alemanha
1976 - República Checa
1980 - Alemanha
1984 - França
1988 - Holanda
1992 - Dinamarca
1996 - Alemanha
2000 - França
2004 - Grécia
2008 - Espanha
2012 - Espanha
2016 - Portugal
2020 - Itália

(Com Agência Estado)

Clique aqui e faça parte no nosso grupo para receber as últimas do HiperNoticias.

Clique aqui e faça parte do nosso grupo no Telegram.

Siga-nos no TWITTER e acompanhe as notícias em primeira mão.

Comente esta notícia

Algo errado nesta matéria ?

Use este espaço apenas para a comunicação de erros