Quarta-feira, 24 de Julho de 2024
facebook001.png instagram001.png twitter001.png youtube001.png whatsapp001.png
dolar R$ 5,59
euro R$ 6,07
libra R$ 6,07

00:00:00

image
facebook001.png instagram001.png twitter001.png youtube001.png whatsapp001.png

00:00:00

image
dolar R$ 5,59
euro R$ 6,07
libra R$ 6,07

Economia Terça-feira, 19 de Março de 2024, 13:15 - A | A

facebook instagram twitter youtube whatsapp

Terça-feira, 19 de Março de 2024, 13h:15 - A | A

Lira: não há definição do governo sobre enviar projeto de renegociação de dívidas dos Estados

CONTEÚDO ESTADÃO
da Redação

O presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), disse que o governo ainda não deu nenhum indicativo sobre o projeto de renegociação das dívidas dos Estados com a União. "Não há ainda definição do governo sobre encaminhar o projeto de renegociação de dívidas dos Estados", afirmou.

Segundo ele, porém, "há uma vontade dos governadores em discutir e equacionar (a dívida dos Estados)".

"Há uma necessidade de se equacionar, porque cada um tem a sua versão. Os governadores acham que já pagaram a dívida há muito tempo. O governo tem certeza de que subsidia parte da dívida porque empresta mais barato do que capta. A gente vai ter que discutir. Há uma vontade política do governo, dos governadores e do Congresso para encaminhar esse problema", afirmou Lira.

Conforme o Broadcast (sistema de notícias em tempo real do Grupo Estado) mostrou nesta terça, o projeto de renegociação da dívida dos Estados deve prever a correção dos débitos pela variação da inflação.

A tendência, segundo a reportagem, é que o índice utilizado seja o IPCA, acrescido de um porcentual adicional menor do que 4%. Atualmente, a dívida é corrigida por IPCA + 4% de juros ou taxa Selic, o que for menor.

(Com Agência Estado)

Clique aqui e faça parte no nosso grupo para receber as últimas do HiperNoticias.

Clique aqui e faça parte do nosso grupo no Telegram.

 

Siga-nos no TWITTER e acompanhe as notícias em primeira mão.

Comente esta notícia

Algo errado nesta matéria ?

Use este espaço apenas para a comunicação de erros