Segunda-Feira, 18 de Maio de 2020, 15h:15

Tamanho do texto A - A+

Primeiro festival on-line de bandas autorais aquece cena alternativa com premiações em EP

Ao todo serão trinta atrações, além de premiação para as bandas, sorteio para o público e muita interação une bandas, artes plásticas e cênicas

Por: REDAÇÃO

O cenário de  pandemia exige mais cuidados com a saúde e que as pessoas não façam mais grandes eventos. O momento que é marcado pela pausa nas aglomerações deixa muita gente saudosa de curtir um som ao vivo com aquela banda preferida no palco.

Por isso, um festival que reúne um número pequeno de pessoas em cada apresentação, mas o bastante para fazer um som diferenciado do tradicional voz e violão - acontece na segunda quinzena do mês de maio ao cumprir todas as exigências da Organização Mundial de Saúde (OMS).

Quem realiza essa edição inaugural do  MT Conect 2020, primeiro festival virtual de bandas autorais de Mato Grosso - é o Toma Espaço Musical, mas não faz isso sozinho, com o apoio de importantes parcerias e marcas de renome que conduzem com a mesma responsabilidade social, entre elas, a Cervejaria Louvada, galera do rap, rock and roll e a Central Única das Favelas (CUFA) Cpa, o que gera grandes expectativas.

Conectando a cena com o mundo

As apresentações não acontecem apenas em Cuiabá, mas diversas cidades do interior como Sinop e algumas até fora do Brasil, como em Lisboa, Portugal. A proposta também é ajudar na conscientização da população na continuidade do isolamento, os organizadores do MT Conect 2020 pretendem estimular as bandas a continuarem na "ativa" para que depois do delicado momento de Covid-19, elas ainda estejam dispostas a continuarem somar com a cultura mato-grossense. Pelo menos, é no que acredita o músico e produtor cultural Billy Espíndola. "Esse festival vem como uma alternativa não só pra consumirmos arte e mantermos a sanidade, mas para dar espaço aos artistas independentes. O que temos visto bastante é muita live de violão e voz, o que eu particularmente gosto e fiz várias, mas as pessoas já estão saturadas. Agora, se abre uma nova porta para vários nichos da cultura", acredita.

Breno DZ6, que é um nome importante do rap Mato-grossense, concorda com as ponderações de Billy e acrescenta que essa parceria em eventos e trabalhos autorais é de longa data, o que motiva diálogos e ideias como esta. "É uma oportunidade de trocar trabalho com bandas fora de Cuiabá, isso também faz que se movimente a economia criativa", define.

Além do público conhecer o trabalho de grupos que não costumam tocar em suas cidades,  as bandas trocam ideias, contatos, se conectam cada vez mais para novos projetos e trabalhos artísticos.

Como irá funcionar

O festival irá ocorrer em duas etapas, ambas na segunda quinzena deste mês de maio, a primeira delas entre os dias 22 e 24 de maio e, depois, com o retorno e finalização entre os dias 29 e 31. O início dos shows será sempre às 16h20 da tarde e com previsão de término às 23h, seguindo o horário de Brasília.

No formato de entrevista e show ao vivo, os integrantes das bandas (com exceção do vocalista) usarão máscaras, manterão mais de um metro e meio de distancia, terão água corrente, sabão e muito álcool em gel para a higienização das mãos.

Os ambientes das lives terão frequentes limpezas e espaço de tempo bem calculado entre uma banda e outra. Em Cuiabá, as apresentações musicais irão ocorrer no Toma Espaço Musical. No interior, as lives serão coordenadas por organizadores do festival que moram nas respectivas cidades das bandas, como conta o produtor Andre de Castro, que reside em Alta Floresta. "É necessário que a gente crie outros meios e os artistas não parem o seu trabalho, produzindo e fortalecendo a cena, mesmo nesse período de quarentena", reforça Castro.

Tudo isso irá ser transmitido através de lives feitas pelas páginas dos próprios artistas e, além dos informes em posts, sorteios e muitas surpresas dadas pelas redes sociais do Toma, diversas transmissões de lives serão feitas pelo canal do youtube do Toma Espaço Musical – transmitas do próprio espaço. As bandas que se apresentarem em qualquer parte do mundo concorrerão a premiações, sendo que o primeiro lugar leva um EP com três músicas e o segundo lugar ganha um single gravado no Toma Espaço Musical.

Outros que apoiam o festival são a Cia Sinfônica, Mega Som, Xingu, Barbosa Casa de Carnes e, também as empresas que o público pode concorrer aos sorteios com produtos como os da Boa Ideia, Cuiabá Tattoo Crew, Ixpia Camisetas e Cavernas Bar.

Confira a programação:

22 de maio (sexta)

16h20 - Amuletos orgânicos

18h00 - Kalins (dança)

19h30 - Bong e Dan

21h00 - Kessidy Kess

22h30 - Breno DZ6

23 de maio (sábado)

16h20 - Kombao

18h00 - Anthony (live paint)

19h30 - 3 por 10

21h00 - Slow Heavy Obscure

24 de maio (domingo)

16h20 - Biscoitos finos

17h45 - Os fulanos

19h00 - Morais

20h00 - Sound Rock

22h30 - Atração surpresa

29 de maio (sexta)

16h20 - Emiself

17h45 - Babu 78 (live paint)

19h00 – Ekoar

20h00 - Dewis Caldas

22h30 - Oitava Aurora

30 de maio (sábado)

16h20 - DJ Jesflag

17h45 - Johnny Saints

19h00 - Adriano Figueiredo (live paint)

20h00 - Billy Espíndola

22h30 - Choko Freaks

31 de maio (domingo)

16h20 - UCAOS

17h45 - Wellington Berê

19h00 - Psiconáuticos

20h00 - Júpiter e Coutinho

22h30 - ORA

Credito: Assessoria
Credito: Assessoria
Credito: Assessoria
Avalie esta matéria: Gostei | Não gostei

Leia mais sobre este assunto