Quinta-Feira, 09 de Julho de 2020, 10h:30

Tamanho do texto A - A+

Taxa de cura do coronavirus começa a subir em Mato Grosso e chega a 43,6%

Por: RAYNNA NICOLAS

Nos primeiros oito dias do mês de julho, a taxa de recuperados da Covid-19 em Mato Grosso subiu cerca de sete pontos. No dia primeiro, 37,6% de todos os infectados com o vírus tinham superado a doença, número que nesta quarta-feira (08) subiu para 43,6%. Em contrapartida, os óbitos se mantiveram na mesma proporção, representando 3,8% de todos os casos confirmados no Estado em ambos os dias.

Reprodução

coronavirus pelo mundo, pandemia

 

Em relação ao mês passado, o crescimento dos casos recuperados foi mais lento, de apenas 9,4 pontos em um intervalo de 30 dias, entre 08 de junho de 08 de julho. O crescimento da taxa de mortos, por sua vez, foi ainda mais tímido e variou de 2,9% para 3,8. Na prática, esses fatores podem significar que mais pessoas estão apresentando os sintomas leves da doença no Estado.

CUIABÁ É DIFERENTE

Essa realidade, no entanto, não se aplica a Cuiabá, que registrou aumento de 54% no número de mortos na última semana e de mais de 18% quando considerado o último mês. A taxa de letalidade na Capital pode chegar a 4,8% entre os óbitos de residentes. Já o percentual de recuperados é baixo, desde o início da pandemia, apenas 14,7% dos infectados em Cuiabá chegaram à recuperação, conforme apontam os dados da Prefeitura do município. 

No entanto, com o avanço expressivo no número de confirmações, a preocupação é de que os números estaduais regridam. Isso porque o Estado alcançou, nesta quarta-feira (08), uma ocupação de 97% dos leitos de UTI dedicados ao tratamento da Covid-19. Mais da metade dos leitos de enfermaria também não estão mais disponíveis. 

Isto é, o aumento na transmissão do vírus pode incrementar a situação de colapso da saúde publica que se intensificou no último mês. No caso das UTIs, por exemplo, o aumento em 30 dias foi de alarmantes 49,7 pontos.

Segundo pesquisa da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), a tendência é que o cenário pessimista se concretize e, até o fim de semana, sejam registrados 28 mil casos e 1,2 mil mortes por Covid-19 em Mato Grosso. Com isso, a taxa de letalidade subiria para 4,2%. 

A ideia é de que o comportamento da população possa frear essa curva, conforme ressaltou o pesquisador da Fiocruz, Diego Xavier. “A gente pode controlar esse aumento de caso tomando as medidas recomendas. Hoje, o estado atravessa o pior período da epidemia, mas é possível acompanhar o avanço da doença e ao mesmo tempo diminuir os danos”, disse em entrevista à TV Vila Real, na terça-feira (07). 

Dados atualizados

Conforme o boletim mais recente, de 08 de julho, da Secretaria de Estado de Saúde (SES-MT), Mato Grosso tem 24.804 casos confirmados de Covid-19, dos quais a maioria (12.300) está em isolamento domiciliar. Os recuperados, segundo maior número, somam 10.832 pessoas. O Estado ainda tem 751 internações e 921 óbitos. 

Avalie esta matéria: Gostei | Não gostei







Mais Comentadas