Cidades Quarta-feira, 01 de Junho de 2011, 15:30 - A | A

Quarta-feira, 01 de Junho de 2011, 15h:30 - A | A

PROFESSORES

Professores de Várzea Grande não aceitam proposta da prefeitura; greve continua

A proposta apresentada pela prefeitura não contempla servidores da educação. Greve vai para 18º dia

ALIANA F. CAMARGO
aliana@hipernoticias.com.br

Mayke Toscano/Hipernotícias

Em greve há 17 dias professores de VG esperam posição consistente por parte da prefeitura.

A greve continua em Várzea Grande. Após longa reunião com secretários da Prefeitura na tarde desta quarta (1), representantes do Sindicato dos Trabalhadores da Educação (Sintep-VG) não aceitaram a proposta apresentada pelos gestores do Município.

Segundo Maria Aparecida, presidente do Sintep, o secretariado apresentou a proposta de reajuste de 15% em cima dos salários dos professores e não apresentaram nenhuma proposta de realinhamento salarial para os servidores da educação.

Esses servidores que não estão contemplados pela proposta, são em sua maioria precarizados pelo trabalho no serviço público, são merendeiras, vigias, porteiros, serviços de limpeza, que ganham, em muitos casos, menos que um salário mínimo.

Profissionais estão em greve desde o dia 16 de maio e a maior reivindicação dos professores é pelo reajuste salarial com o piso de R$ 1.312,00, seguindo o mesmo valor pedido pelos professores da rede estadual.

As reivindicações do professores são antigas, entre elas o piso salarial, plano de cargos e carreiras, condições de trabalho, infraestrutura adequada para as escolas, entre outras.  Atualmente a rede de ensino de Várzea Grande conta com 75 escolas, que atende da creche ao nível fundamental.

A prefeitura anunciou ontem a nova secretária da pasta Educação e Cultura. Será Zilda Pereira Leite, que vai ter que mostrar muito trabalho para colocar a situação do setor em equilíbrio.

Para Maria Aparecida, presidente do Sintep, o fato de ter uma nova secretaria não muda muito na negociação. “A pauta de reivindicação é com a prefeitura”, essa frase conota o desgosto por parte do professores, já que nos últimos meses Várzea Grande trocou por diversas vezes seu secretariado.

Maria Aparecida informou que, atualmente, um professor com 20 anos de carreira ganha em média R$ 1.180.

A proposta foi apresentada pelos secretários de Governo, Wilton Coelho; de Administração, Antônio Roberto Carvalho; de Finanças, Esmar Alves da Silva; secretaria de Educação e Cultura, Zilda Pereira Leite; de Planejamento, José Augusto de Moraes; o procurador-geral Oscar César Travassos Filho e o assessor especial do Gabinete do prefeito Carlos Oliveira.

Atualizado em 17h28

 

Clique aqui e faça parte no nosso grupo para receber as últimas do HiperNoticias.

Clique aqui e faça parte do nosso grupo no Telegram.

Siga-nos no TWITTER e acompanhe as notícias em primeira mão.

Comente esta notícia


Algo errado nesta matéria ?

Use este espaço apenas para a comunicação de erros