Cidades Segunda-feira, 14 de Novembro de 2011, 18:40 - A | A

Segunda-feira, 14 de Novembro de 2011, 18h:40 - A | A

MOBILIZAÇÃO

População é chamada para sair às ruas e protestar contra corrupção

Dia da Proclamação da República é data marcada para entidades comandarem manifestações; em MT, só Cuiabá e Tangara da Serra que várias comunidades marcaram encontro por intermédio de redes sociais

ALIANA CAMARGO

 

Mayke Toscano/Hipernotícias

Movimento de combate à corrupção começou efetivamente em várias partes do Brasil a partir de 7 de Setembro

 

Cuiabá se prepara para integrar à mobilização nacional contra a corrupção marcado para este feriado de 15 de novembro em que se comemora a Proclamação da República no Brasil. O ato será na Praça da República com início às 15h.

A mobilização começou há dois meses com os protestos da Independência do Brasil no dia 7 de setembro. Com as redes sociais potencializando as trocas de informações, milhares de pessoas de diversos segmentos estão unindo forças para repudiar a corrupção arraigada no país.

Trinta e cinco cidades em 15 estados estão organizando protestos. Em Mato Grosso, duas cidades recebem o movimento contra corrupção, Cuiabá e Tangará da Serra. Na mobilização de pessoas que se intitulam apartidárias, uma das bandeiras de luta é que a corrupção seja tipificada como crime hediondo.

Utilizando a internet como canal forte de comunicação, os organizadores apresentam vídeo (http://vimeo.com/31265833), textos e panfletos convocando a população a participar dos protestos. Além da corrupção, o movimento popular também direcionam seu apoio a ficha limpa, a 10% do Produto Interno Bruto (PIB) para a Educação, voto aberto parlamentar e à reforma política.

Umas das organizadoras do movimento em Cuiabá, Nayani Borges, disse que entrou no grupo com certa desconfiança, mas ao participar das reuniões confirmou que o movimento não tinha ligação a nenhum partido.

“Para ter certeza que o movimento é sério, só indo. Não adianta ficar só no Facebook . A internet é uma ferramenta extraordinária, mas tem seus problemas. As pessoas entram nas redes sociais, e ficam com a sensação de que estão participando do movimento só pela curtição”, disse Nayani.

Formada em farmácia e com 25 anos de idade, Nayane decidiu que iria participar para expressar a sua indignação diante de tantos casos de corrupção. Há um efeito dominó gerado em países como Egito, Espanha e até na cidade de Nova Iorque, nos Estados Unidos que aponta para o estrangulamento do sistema capital e a insatisfação em vários setores de jovens e adultos do mundo inteiro.

MOBILIZAÇÃO

No dia 7 de setembro deste ano, o mesmo grupo que está organizando a mobilização em Cuiabá protestou na Avenida Historiador Rubens de Mendonça (CPA), quando várias autoridades assistiam ao desfile cívico-militar. Porém, na época, cerca de mil pessoas confirmaram pelo Facebook que iriam à manifestação, mas apenas 150 pessoas foram ao local.

Nayane disse que o esvaziamento na hora do ato de protesto tem a ver com a desconfiança de algumas pessoas que acreditam que existe algo por trás do movimento, além de uma apatia entre os jovens e adultos da Capital de Mato Grosso.

“Há uma apatia muito grande. O calor também não ajuda. Mas a crença de que as coisas não vão mudar é muito forte. Discutir e estudar a política são hábitos muito difíceis de encontrar entre os jovens por aqui”, disse a organizadora.

Para tentar reverter a situação de ter muitas pessoas que curtem estar no movimento apenas no plano virtual, sem que acreditem ser importante estar nas ruas para mostrar o seu protesto, os organizadores, no total 15 pessoas em Cuiabá, decidiram montar uma estratégia de ir em algumas escolas públicas para mostrar a seriedade do movimento.

Foram de sala em sala conversar com alunos de 14 a 17 anos das escolas do bairro Bela Vista, Coxipó, e nas duas maiores unidades de ensino do Estado, o Liceu Cuiabano Maria de Arruda Muller e Escola Presidente Médici, ambas localizadas no centro da cidade.

FONTE DE DIÁLOGO

O movimento nacional do dia 7 de setembro levou às ruas do Brasil inteiro cerca de 20 mil pessoas a protestarem contra a corrupção. De acordo com Nayane Borges, por razões “obscuras” a mídia de porte nacional, principalmente a televisiva, não deu tanta importância para o movimento.
Apesar de dizer que a internet tem alguns problemas, a organizadora ressalta que a ferramenta é potencializadora de toda a movimentação em âmbito mundial com o grupo que ficou conhecido como Anonimus e que disseminou de forma viral, muitos vídeos pela internet, contagiando milhares de pessoas pelo mundo. O grupo Anonimus Brasil é quem encabeça o movimento no país, de acordo com a organizadora em Cuiabá.

REPÚDIO

Aqui no Brasil, jovens e adultos estão indo às ruas para repudiar, principalmente contra o desvio de verbas em pastas importantes como Educação e Saúde. Mesmo utilizando a internet como fonte rica de trocas de informações é a praça que se torna novamente o ponto da livre expressão e de manifestações.

Na manifestação na Praça da República, o Movimento de Combate a Corrupção Eleitoral, sob a coordenação de Antônio Cavalcante estará colhendo assinaturas para reforçar o movimento que luta contra a compra de votos.
O movimento contra a corrupção neste dia 15 de novembro não estará presente em várias capitais do Brasil, entre elas Brasília, Campo Grande, Macapá, Teresina, Aracaju, Porto Velho e Palmas.

TANGARÁ DA SERRA

O movimento em Tangará da Serra não está completamente definido. Eldo Sá Corrêa Filho, que participava da mobilização contra a corrupção em Cuiabá e que hoje mora em Tangará da Serra disse que não conseguiu encontrar os verdadeiros organizadores na cidade e que até o momento não sabe por que Tangará da Serra foi inserida como uma das cidades que teriam a mobilização.

Clique aqui e faça parte no nosso grupo para receber as últimas do HiperNoticias.

Clique aqui e faça parte do nosso grupo no Telegram.

Siga-nos no TWITTER e acompanhe as notícias em primeira mão.

Comente esta notícia

Shiryu Sylva 16/11/2011

ileniel acho que você deveria cala sua boca, aposto que você deve ser um desses políticos que estão com medo desse movimento aumentar e acabar com a sua mordomia. Temos que nos unir e pronto.

ileniel nunes 15/11/2011

Fazer balburdia e atrapalhar a cidade ja escangalhada eles querem, trabalhar o povo e votar consciente nas eleições não... Hipocrisia já! O grito deles que vale para eles mesmos.

2 comentários

1 de 1

Algo errado nesta matéria ?

Use este espaço apenas para a comunicação de erros