Terça-feira, 21 de Maio de 2024
facebook001.png instagram001.png twitter001.png youtube001.png whatsapp001.png
dolar R$ 5,10
euro R$ 5,53
libra R$ 5,53

00:00:00

image
facebook001.png instagram001.png twitter001.png youtube001.png whatsapp001.png

00:00:00

image
dolar R$ 5,10
euro R$ 5,53
libra R$ 5,53

Cidades Sexta-feira, 21 de Outubro de 2016, 14:24 - A | A

facebook instagram twitter youtube whatsapp

Sexta-feira, 21 de Outubro de 2016, 14h:24 - A | A

PIRACEMA

Polícia Militar Ambiental apreende mais de 200 quilos de pescado no Porto Cercado

REDAÇÃO

Policiais do Batalhão de Polícia Militar de Proteção Ambiental (BPMPA) apreenderam, em duas ações distintas, terça e quarta-feira (18 e 19), mais de 200 quilos de pescado ilegal, capturados em pleno período proibitivo (Piracema).

 

PMMT

Piracema

 

Além de espécies nobres, como pintado e cachara, que podem ser pescados fora do período de defeso, desde que respeitadas determinações legais sobre o tamanho, os policiais encontraram dourado, peixe cuja captura está proibida em qualquer época do ano.

 

Policiais que atuam no Núcleo de Policiamento Militar Ambiental do Juizado Volante Ambiental (Juvam) faziam patrulhamento no Pantanal, região do Porto Cercado, município de  Poconé, quando encontraram 130 quilos de pescado escondidos em um acampamento às margens do rio Cuiabá.

 

Nessa ação, nenhum pescador foi preso. Acredita-se que os predadores do meio ambiental fugiram do local ao perceberem a aproximação da equipe da PM ambiental. O pescado foi doado ao Hospital de Câncer de Mato Grosso, em Cuiabá.

 

Outra guarnição do Batalhão Ambiental apreendeu, na região de Valo Verde, comunidade ribeirinha no município de Várzea Grande, quase 80 quilos de pescado transportados em um veículo modelo Corsa.

 

O carro era dirigido por E.L.S., de 42 anos, que acabou multado em R$ 11,4 mil e foi levado à Delegacia do Meio Ambiente (DEMA). Na carga dele havia dezenas de exemplares de pacupeva, piau e piranha.  

 

Proibição

 

O período de defeso da piracema (reprodução dos peixes), amparado pela Resolução n° 002 CEPESCA/2016, teve início no dia 1º de outubro de 2016, nos rios que compõem as três bacias hidrográficas de Mato Grosso (Paraguai, Amazônica e Araguaia-Tocantins). Isso inclui as margens que compreendem os rios que ficam na divisa com os outros estados. A proibição segue até 31 de janeiro de 2017.

 

Quem desrespeita a legislação pode ter o pescado e os equipamentos apreendidos (carro, barco e outros), além de levar multa que varia de R$ 1 mil a R$ 100 mil, com acréscimo de R$ 20 por quilo de peixe encontrado.

Clique aqui e faça parte no nosso grupo para receber as últimas do HiperNoticias.

Clique aqui e faça parte do nosso grupo no Telegram.

Siga-nos no TWITTER e acompanhe as notícias em primeira mão.

Comente esta notícia

Rafael 22/10/2016

Senhor Gilmar, se o senhor possuí todas essas informações porque não formaliza a denuncia para as autoridades competentes?

positivo
0
negativo
0

Gilmar 21/10/2016

200 kilos se eles pegariam aqui na ponte Sérgio motta se fizessem vigília a noite inteira e de manhã um absurdo se aquisso dentro não prendem quebre as canoas queime as redes as tarrafas será q tem alguém ganhando em cima todo dia todo a canoeiro q merda e essa

positivo
0
negativo
0

2 comentários

1 de 1

Algo errado nesta matéria ?

Use este espaço apenas para a comunicação de erros