Cidades Sábado, 19 de Novembro de 2011, 09:30 - A | A

Sábado, 19 de Novembro de 2011, 09h:30 - A | A

ERRO MÉDICO

Família que acusa cirurgião por erro médico entra na justiça por danos morais

Conselho Regional de Medicina já abriu sindicância para investigar o caso; somente neste ano o órgão teve 260 denúncias envolvendo médicos

Arquivo da Família

Paciente Erondina de Souza Sabino com os dois pés operados e ainda com os pontos; o pé direito está com os pinos

Família de paciente que acusa cirurgião por erro médico irá entrar na justiça nos próximos dias para processar por danos morais o Hospital São Mateus e o profissional especialista em ortopedia e traumatologia, Marcelo da Rocha Dutra.

A paciente Erondina de Souza Sabino teve o pé direito aberto para procedimento cirúrgico, quando na realidade a cirurgia precisava ser realizada no pé esquerdo. Familiares de dona Erondina informaram que os procedimentos cirúrgicos foram realizadas em duas datas diferentes, sendo que a primeira, a cirurgia foi feita no membro inferior que a paciente não apresentava problemas.

A família contratou um advogado para acompanhar o caso. Lucimar de Souza, filha da paciente confirmou que não iria denunciar o profissional, mas mudou de ideia por considerar o médico indiferente com a situação de sua mãe. “Não tínhamos intenção, mas faltou assistência da parte dele, ele (médico) poderia ter ajudado mais. Por causa da postura que ele apresentou entramos com advogado”, apontou a filha.

Lucimar de Souza disse que agora a preocupação é com a recuperação de sua mãe e sua restabelecimento no pós-cirúrgico. “Não sabemos as consequências das cirurgias nos pés da minha mãe e muito menos os gastos que isso vai gerar”, disse Lucimar.

A família reuniu todos os documentos desde a primeira consulta da paciente, que aconteceu no em 4 de agosto deste ano. São vários raios-X, fotos, imagens da paciente e gravação da dificuldade que encontraram no diálogo com o plano de saúde de origem da paciente, que é de Rondônia.

CRM

Conselho Regional de Medicina (CRM) irá investigar a denúncia da família da paciente sobre o possível erro médico.
A família de Erondina ofereceu denúncia ao CRM no dia 14 de outubro, o conselheiro Juliano Blanco Canavarros é o sindicante do processo.

A presidente do CRM, Dalva Alves, informou que o parecer conclusivo deste caso pode demorar meses, já que depois de aberto a sindicância, serão levantados vários documentos para investigação além de ser ouvido cinco testemunhas de acusação e defesa. O julgamento só acontece posterior a realização destes trâmites.

Neste ano já foram 260 denúncias ao Conselho, mas a presidente explica que são por diversos fatores como possível erro médico, briga entre profissionais e até mesmo denúncia feitas pelo próprio Conselho, estimulado por notícias publicadas na imprensa.

O resultado da sindicância por erro de um médico pode ser um aviso, considerado leve, censura reservada, censura pública, suspensão da atuação por 30 dias ou até mesmo a cassação do diploma do profissional.

OUTRO LADO

A reportagem entrou em contato com o médico Marcelo da Rocha Dutra, em seu consultório que fica dentro do Hospital São Mateus, mas de acordo com sua secretária, o cirurgião cancelou a agenda de sexta-feira (18) e que não vai se pronunciar sobre o caso.

Clique aqui e faça parte no nosso grupo para receber as últimas do HiperNoticias.

Clique aqui e faça parte do nosso grupo no Telegram.

Siga-nos no TWITTER e acompanhe as notícias em primeira mão.

Comente esta notícia


Algo errado nesta matéria ?

Use este espaço apenas para a comunicação de erros