Cidades Quarta-feira, 27 de Abril de 2011, 19:34 - A | A

Quarta-feira, 27 de Abril de 2011, 19h:34 - A | A

DESVALORIZAÇÃO NA EDUCAÇÃO

Escolas técnicas estaduais estão com crescente evasão de profissionais

Dos 120 servidores, entre técnicos e professores, apenas 82 estão atuando

ALIANA CAMARGO

A crescente evasão dos profissionais da Secretaria de Ciência e Tecnologia (Secitec) está começando a comprometer a qualidade do ensino na escolas  técnicas do Estado. A preocupação vem do Sindicato dos Servidores Públicos da Educação Profissional e Tecnológica de Mato Grosso (Sinprotec) que denuncia a desistência de 32% de professores para outros concursos.

Dos 120 servidores, entre técnicos e professores, apenas 82 estão atuando na escolas técnicas nas cidades de Alta Floresta, Barra do Garças, Diamantino, Lucas do Rio Verde, Poxoréu, Rondonópolis, Sinop e Tangará da Serra.

O presidente do Sinprotec, Valdivino Barbosa, informou que na época da posse do secretário César Zílio, comprometeu-se a priorizar a educação profissional e tecnológica. “Apresentamos a nossa proposta ao secretário mas até o momento não existe nenhuma sinalização positiva”.

A evasão dos profissionais, segundo Valdivino, está ocorrendo lentamente, muitos estão indo para a Unemat, IFMT, UFMT e também para cargos com maior valorização profissional.
A pretensão do Governo é expandir as escolas para outras oito cidades até 2013 e abrir dois centros Vocacionais Tecnológicos, um em Chapada dos Guimarães e outro em Cáceres. Contudo, o orçamento deve ser apresentado até o dia 30 de abril para ser aprovado pela  Assembléia Legislativa e incluída na Lei Orçamentária Anual (LOA/2012). Diante da situação Valdivino indaga: “Como poderemos pensar em expansão das escolas técnicas sem pensarmos, primeiro, num salário digno aos seus profissionais e, principalmente,condições dignas para o exercício de suas atividades?”

Busca pela reestruturação salarial

Em 2007 criaram sindicato para apresentar proposta, porém foi engavetada. Em 2008 foi apresentada novamente outra proposta, mas nada foi dito. Em junho de 2010 eles tiveram audiência com o governador que daria prioridade para a educação tecnológica. Em dezembro do mesmo ano a categoria apresentou uma tabela que fixava 35% para professores e técnicos de apoio e 47% para técnicos de nível superior. Até o momento a SAD não apresentou nenhuma contraproposta, apenas o estudo de impacto financeiro.

Outro lado

A Secretaria de Administração foi procurada, e por meio de sua assessoria infomou ao Hipernoticias que será encerrado as negociações com as carreiras prioritárias previstas em lei, e num segundo momento, a SAD sentará com as outras categorias que já estão com suas propostas protocoladas junto a Secretaria. 

Clique aqui e faça parte no nosso grupo para receber as últimas do HiperNoticias.

Clique aqui e faça parte do nosso grupo no Telegram.

Siga-nos no TWITTER e acompanhe as notícias em primeira mão.

Comente esta notícia

Soares 27/04/2011

32%? Acho que é mais que isso!

1 comentários

1 de 1

Algo errado nesta matéria ?

Use este espaço apenas para a comunicação de erros