Quarta-feira, 24 de Julho de 2024
facebook001.png instagram001.png twitter001.png youtube001.png whatsapp001.png
dolar R$ 5,59
euro R$ 6,07
libra R$ 6,07

00:00:00

image
facebook001.png instagram001.png twitter001.png youtube001.png whatsapp001.png

00:00:00

image
dolar R$ 5,59
euro R$ 6,07
libra R$ 6,07

Cidades Sexta-feira, 04 de Novembro de 2022, 14:47 - A | A

facebook instagram twitter youtube whatsapp

Sexta-feira, 04 de Novembro de 2022, 14h:47 - A | A

MANIFESTAÇÕES ANTIDEMOCRÁTICAS

Empresária teme pela vida e pela integridade de restaurante depois de virar alvo de boicote

Nas redes sociais, ela recebeu o apoio de vários internautas que se indignaram com o gesto antidemocrático dos "boicotadores" do restaurante

RAYNNA NICOLAS
Da Redação

A empresária Joice Mendes gravou vídeo em que relata temer pela sua vida e pela integridade se seu restaurante depois que se tornou alvo de retaliação bolsonarista. Nesta semana, o Le Farine Café, de propriedade de Joice, foi incluído em uma lista de boicote a empresas 'lulistas'. O empreendimento foi alugado para a comemoração da vitória do presidente eleito, Lula (PT), no último domingo (30).

"Eu estou temendo pela minha vida, eu estou em pânico, estou desorientada. Eu não sei o que vai acontecer, foi um ano de muita luta e eu não tenho condições de passar mais por isso", relatou. 

Quando abriu o Le Farine, a empresária foi na contramão do movimento econômico e empreendeu em plena pandemia, empregando pessoas e movimentando a economia local. Depois disso, Joice teve que superar ainda um ano inteiro de restrições devido à pandemia de covid-19.

Mesmo assim, o restaurante seguiu de portas abertas e agora sofre mais uma vez com os ataques de ódio assinados por pessoas inconformadas com o resultado das urnas. 

Na publicação, a empresária esclareceu que alugou o espaço para a comemoração da vitória de Lula, que não estava pessoalmente envolvida com a organização do evento e que também não caberia a ela questionar o que as pessoas comemorariam. Corajosamente, Joice ainda escreveu, em nota, que continuará respeitando todos que acreditam na liberdade como princípio fundamental da vida. 

Nas redes sociais, a empresária recebeu o apoio de vários internautas que se indignaram com o gesto antidemocrático dos 'boicotadores' do restaurante. "Não conheço, sempre tive vontade, mas agora faço questão de conhecer esse final de semana! Vivemos em um país livre, não de ódio e intolerância!", diz um dos comentários. 

Outros restaurantes, incluindo espaços tradicionais da cuiabania, também são alvo da lista que circula nos aplicativos de mensagem. A Associação Brasileira de Bares e Restaurantes de Mato Grosso (Abrasel-MT) foi procurada, mas não se manifestou até a publicação dessa reportagem. 

 

Clique aqui e faça parte no nosso grupo para receber as últimas do HiperNoticias.

Clique aqui e faça parte do nosso grupo no Telegram.

Siga-nos no TWITTER e acompanhe as notícias em primeira mão.

Comente esta notícia

Algo errado nesta matéria ?

Use este espaço apenas para a comunicação de erros